publicado dia 20/12/2018

As 5 matérias mais lidas do Centro de Referências em 2018

por

Debate sobre o Escola sem Partido, implementação da BNCC, mudanças na política educacional para a inclusão. O ano de 2018 foi um dos mais desafiadores para a educação brasileira. Foram muitos os acontecimentos que marcaram a conjuntura nacional e repercutiram pelo Centro de Referências em Educação Integral.

Abaixo, selecionamos as matérias mais lidas publicadas pela plataforma ao longo do ano, que propiciaram informação, discussões e inspiração. Confira:

Por que o Escola Sem Partido vai contra o papel da escola

Estudiosos da Educação analisam o relatório referente ao Projeto de Lei nº. 7180/2014, conhecido como Escola Sem Partido, em seus pontos cruciais, revelando como seus argumentos estão costurados por meio de linhas falsas a noções de democracia e de liberdade.

Como incluir os alunos autistas na escola

O texto aborda os principais desafios que permeiam a educação inclusiva no Brasil e que, tantas vezes, se colocam como empecilhos para que alunos com autismo ingressem e permaneçam no sistema regular de ensino. Para além disso, mostra caminhos de como superá-los.

Glossário: educação quilombola

O que é, afinal, educação quilombola? Nosso Glossário explica seus princípios, saberes, tempos e espaços. Ainda sobre o tema, foram produzidas as matérias “A educação quilombola como resistência de suas comunidades e culturas” e “Projeto em comunidade quilombola visa incluir mulheres na ciência“.

Nísia Floresta: a primeira educadora feminista do Brasil

Nísia Floresta (1810- 1885) é considerada a primeira feminista brasileira. A potiguar foi a primeira educadora do País a defender o direito à educação científica para as meninas, apontando-as como importantes figuras sociais e dotadas de uma identidade fundamental para o crescimento das comunidades.

O lugar do inglês na Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

O inglês foi definido pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) como o idioma estrangeiro obrigatório a ser ensinado para o Ensino Fundamental II de todas escolas brasileiras. Mas como aparece a língua no documento e como ensiná-la para contextos reais de uso? A matéria aponta caminhos e desafios.

6 maneiras de ensinar os alunos a debater assuntos controversos