Ipatinga leva biblioteca sobre rodas para estimular leitura em escolas e praças

Publicado dia 22/06/2016

Um ônibus, algumas prateleiras, um motorista, mediadoras de leitura, livros doados e compartilhados, visitas às escolas e praças públicas. Esses são os ingredientes que estão sendo utilizados como uma das ferramentas essenciais para transformar Ipatinga (MG) em uma cidade leitora e educadora.

Leia também: No Paraná, Biblioteca Interativa traz novos significado e função aos tradicionais espaços de estudo

A biblioteca sobre rodas é uma iniciativa da Secretaria de Educação da cidade que tem como objetivo de sua gestão ampliar as possibilidades de desenvolvimento integral das crianças e adolescentes. O veículo estaciona pela manhã em algum espaço público e descem mediadores de leitura que vão às escolas. Lá, eles promovem contações de histórias e convidam os estudantes a conhecer o ônibus, que logo na sua chegada, chama muita atenção na comunidade.

Mediadoras de leitura em contação de histórias com as crianças da Escola Municipal Chirlene Cristina. Crédito: Caio Zinet

Mediadoras de leitura em contação de histórias com as crianças da Escola Municipal Chirlene Cristina. Crédito: Caio Zinet

Na Escola Municipal Chirlene Cristina Pereira, no bairro Bethania, por exemplo, o ônibus foi estacionado e mediadoras de leitura fantasiadas protagonizaram contações de história para as crianças mais novas da escola. Em seguida, os estudantes foram levados para dentro do ônibus em grupos que permaneciam por um bom tempo dentro do veículo, escolhendo qual livro levariam para casa. As primeiras crianças desceram e um novo grupo veio com o mesmo entusiasmo e curiosidade para saber o que aquele ônibus todo pintado guardava para elas. A ideia, que é bem simples e fácil de ser replicada, estimula que os estudantes possam escolher seus livros livremente, sem a obrigação de que estes sejam trabalhados em sala de aula ou gerem tarefas.

Crianças escolhem os livros que levarão para ler em casa. Crédito: Caio Zinet

Crianças escolhem os livros que levarão para ler em casa. Crédito: Caio Zinet

Qualquer pessoa que quiser pode entrar, pegar um livro e, depois da leitura, devolver na escola mais próxima. A maioria dos livros disponíveis na biblioteca sobre rodas foi obtida por meio de doações das pessoas, em uma campanha promovida pela secretaria em parceria com as unidades do ensino. A iniciativa visa envolver os estudantes da rede municipal de ensino e as comunidades do entorno das escolas municipais para a propagação de práticas de leitura, estimulando o contato prazeroso e autônomo com o mundo das letras.

Para estimular o pertencimento e  a proposta de uma cidade educadora, o ônibus foi ilustrado pelo caricaturista Jorge Inácio, que também mora na região.

Crianças em filha esperam para entrar no ônibus

Crianças em filha esperam para entrar no ônibus

 

Por que aprender e educar no território?