publicado dia 04/02/2021

Inclusão escolar em tempos de pandemia: o que os dados mostram?

por

Estudos já apontavam os desafios em relação à educação escolar durante a pandemia, mas eram escassos os dados produzidos sobre o público-alvo da educação especial (alunas e alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades/superdotação), apesar de o cenário indicar que as barreiras e desigualdades poderiam ser agravadas.

Leia + Nova Política de Educação Especial põe em risco os avanços da inclusão

É nesse contexto que surge a pesquisa “Inclusão escolar em tempos de pandemia”. Ela visa identificar os desafios enfrentados pelas professoras e professores da educação básica e as estratégias propostas pelas escolas e utilizadas pelos educadores com vistas a garantir o direito das alunas e dos alunos público-alvo da educação especial à educação na perspectiva inclusiva durante o período de suspensão das aulas presenciais.

Foram ouvidos 1.594 professores de todas as unidades federativas do Brasil. Em relação à rede de ensino, 93% dos respondentes atuam nas redes públicas e, os demais, da rede privada.

A pesquisa foi desenvolvida por meio de uma parceria entre a FCC (Fundação Carlos Chagas), a UFABC (Universidade Federal do ABC), a UFES (Universidade Federal do Espírito Santo) e a USP (Universidade de São Paulo).

Leia a pesquisa “Inclusão escolar em tempos de pandemia” no site da Fundação Carlos Chagas, acessível para pessoas com deficiência visual e integralmente traduzido para a Libras.

O que está em jogo com a proposta de reforma da Política Nacional de Educação Especial