publicado dia 04/01/2016

Como Nasce uma Escola: estudantes falam sobre o primeiro ano do Instituto Casa Viva

por

Na oitava reportagem da série Como nasce uma escola?, o Instituto Casa Viva Educação e Cultura, de Belo Horizonte, mostra ao Centro de Referências em Educação Integral como os estudantes veem a escola

selo_como nasce uma escolaFoi no início de 2015 que o Instituto Casa Viva deu início às suas atividades, no bairro Cidade Jardim, em Belo Horizonte. E mesmo com os acúmulos da equipe educacional, cada processo pedagógico trilhado ao longo do primeiro ano da instituição ganhou contornos bastante particulares e flexíveis, já que dizem sobre a experiência da comunidade escolar ali representada, entre estudantes, educadores, familiares e demais profissionais.

Para além de estruturar a política e as regras de convivência, o percurso da instituição também deu vida à série jornalística, “Como Nasce uma Escola”. Em sete reportagens, o Centro de Referências em Educação Integral procurou elucidar como a escola lidou com a estruturação de temas fundantes para a promoção da educação integral: organização curricular, gestão democrática, formação continuada, aproximação com a família, direito à cidade e participação da juventude.

O conteúdo se encerra no oitavo episódio, em que foi dada voz aos principais atores desse processo: os estudantes. No vídeo, alunos de idades variadas contam como foi o primeiro ano de convivência na escola.

Saiba + Confira as demais reportagens da série:

Como Nasce uma Escola: um relato do Instituto Casa Viva
Como Nasce uma Escola: rede curricular lida com conhecimentos de maneira orgânica
Como Nasce uma Escola: a gestão democrática como condição para a educação integral
Como Nasce uma Escola: formação continuada amplia aprendizagens de professores e estudantes
Como Nasce uma Escola: familiares são convidados a tomar decisões
Como Nasce uma Escola: Instituto Casa Viva promove debate do direito à cidade
Como Nasce uma Escola: instâncias de participação e deliberação dão voz à juventude

Colégio aposta em gestão democrática para aumentar envolvimento com a aprendizagem