Uso consciente da água: escolas aliam aprendizagem e sustentabilidade

Publicado dia 20/02/2015

selo_cidade educadoraA ideia da água como um recurso escasso e da necessidade de pensar em seu com sustentabilidade não é nova. Há décadas o tema está presente em debates ambientalistas e também nas aulas de ciência. No entanto, nem sempre a prática escolar condiz com o discurso. Ou seja, apesar de muito se falar da necessidade de uma postura sustentável, o cotidiano, normalmente, é de desperdício.

No entanto, há escolas que se esforçam para mudar este panorama. No horizonte, além de reduzir o consumo de água, está o objetivo de fornecer uma educação mais significativa às crianças a partir do bom uso dos recursos naturais e a construção de posturas mais sustentáveis.

“Queremos que as crianças tenham uma preparação para essa questão da água, ensinamos a não desperdiçar, mas também a cuidar do local onde se está”, argumenta a gestora da escola de educação infantil Ponto de Partida, Carmen Farias. A instituição, localizada na Zona Oeste de São Paulo, trata do tema da sustentabilidade há cerca de vinte anos com ações simples como a reutilização de materiais e o cuidado com jardins e hortas.

Readequação

No entanto, há cerca de dez anos, a escola decidiu dar um passo adiante com a estruturação de um sistema de captação e reutilização de água da chuva. A piscina, que tinha pouca utilização, foi transformada em um grande reservatório para onde é
direcionada a chuva. O sistema é simples: a água vem da calha do telhado, passa por um filtro comum e cai no reservatório. Quando o nível das caixas d’água abaixa, as bombas são acionadas automaticamente e enviam água para repor.

Sistema de captação de água, com bomba (caixa cinza) e reservatório (embaixo da quadra)

Sistema de captação de água, com cano transparente, bomba (caixa cinza) e reservatório (embaixo da quadra)

Além desse reservatório, a escola possui também tambores de água em diferentes pontos para receber o líquido.  Estes reservatórios menores possuem torneiras que permitem um uso cotidiano e simplificado da água para limpeza dos espaços da escola.

Com este sistema, a escola possui capacidade de captar e armazenar 50 mil litros de água, que é utilizada para lavagem da casa e também nos vasos sanitários. O projeto foi realizado por uma empresa e com adaptações realizadas por técnicos contratados pela escola.

Outra iniciativa vem de Cidade Tiradentes, no extremo Leste da capital paulista, no Centro de Educação Infantil (CEI) Profª Marielcia Florêncio de Morais da rede pública municipal. Com o agravamento da crise hídrica em São Paulo, ao final de 2014 a escola decidiu repensar o uso da água. Com a utilização de baldes e de um reservatório, o CEI passou a coletar a água da chuva. “Tínhamos um fluxo intenso vindo da calha do telhado, então não foi necessário fazer grandes adaptações nem investimentos”, relata a diretora do CEI Rosane Aparecida Escardozelli, ressaltando que a proposta é fácil de ser replicada.

A diretora aponta, no entanto, que a maior parte da economia vem da reutilização da água da máquina de lavar. Como atendem crianças pequenas, há constantemente a lavagem de cobertores, lençóis e toalhas. Então, a água expelida é reutilizada para higiene da unidade, como limpeza de pisos, por exemplo.

Outra medida do CEI foi reduzir a quantidade de itens a serem lavados, a partir da individualização dos lençóis e cobertores utilizados. Assim, estes passaram a ser guardados em uma bolsa com o nome da criança, o que possibilita apenas uma lavagem por semana. Ação parecida foi tomada pela escola Ponto de Partida que utiliza copos plásticos não descartáveis, sendo que cada criança tem o seu com identificação.

O CEI também realizou a redução da pressão nas torneiras e descargas para evitar desperdícios, já que o fluxo era muito forte. “Também há um monitoramento dentro dos banheiros, para educar as crianças para o pressionamento adequado da descarga”, conta Rosane. [Na unidade, um professor ou técnico de atendimento acompanha cada criança em sua ida ao sanitário.]

Prioridade absoluta

Durante a crise hídrica, crianças devem ser prioridade. Para isso, movimento encabeçado pelo Instituto Alana está alertando as autoridades brasileiras, garantindo acima de tudo o direito das crianças irem ao banheiro e escovar os dentes. Saiba +.

Aprendizagem na vivência

A mudança de postura das escolas tem também um impacto educativo, contribuindo com a tarefa do desenvolvimento integral das crianças já que possibilita um aprendizado sobre cidadania, sustentabilidade e meio ambiente, garantindo, simultaneamente, o direito à higiene e boas condições sanitárias.

No CEI, os professores realizam rodas de conversa, contação de histórias e atividades lúdicas para debater a temática da sustentabilidade com as crianças. Por sua vez, a escola Ponto de Partida aposta na vivência para o aprendizado. “Mostramos para as crianças o que está acontecendo e conversamos durante o processo”, explica Carmen, revelando que optaram por usar um trecho de cano transparente para mostrar às crianças o fluxo de água e explicar o processo de sustentabilidade.

Principais resultados

Para a gestora, a vivência de uma realidade da sustentabilidade é fundamental para realizar uma mudança de comportamento e aponta que já há um retorno dos pais. “Tem pai que brinca que agora tem um ‘eco chato’ em casa, pois eles repercutem o que aprendem aqui”, relata Carmen. Do ponto de vista prático, a gestora aponta que houve uma redução de 60% na conta de água.

Esta redução ainda não pode ser notada no CEI, já que o projeto teve início no final do ano passado e a unidade logo entrou em recesso. No entanto, Rosane crê que houve um aumento na capacidade de abastecimento, caso a escola fique sem água. “Sabemos que o reservatório consegue abastecer a escola por quatro dias, mas com as medidas que estamos empregando, creio que estenderia por mais dois dias”, explica a diretora pontuando que todas as ações de economia levam em consideração que seja realizado um atendimento adequado às crianças.

Contatos:

Ponto de Partida – Escola de Educação Infantil
Site: http://www.pontodepartidaescola.com.br/
E-mail: pontodepartida@uol.com.br
Rua Alvarenga, 1540, Butantã, São Paulo (SP)
Fones: (11) 3031-7286 / 3031-2418

CEI Professora Marielcia Florencio de Moraes
Blog: http://ceimarielcia.blogspot.com.br/
E-mail: ceimarielcia@prefeitura.sp.gov.br
Rua Cristiano Lobe, 200, Cidade Tiradentes, São Paulo (SP)
Telefone: 2964-4455