Projeto “Imagina na Copa” mobiliza indivíduos a transformarem suas comunidades

Publicado dia 18/12/2013

Iniciativa: Imagina na Copa
Pública ou Privada: Organização do terceiro setor

“Imagina na Copa”. É bastante comum ouvir a expressão sendo utilizada com uma carga pejorativa, anunciando possíveis problemas – mobilidade urbana, violação dos direitos das crianças e adolescentes, corrupção na construção civil -, que o Mundial de Futebol poderia reforçar no país. E era justamente essa ideia negativa que quatro jovens comunicadores queriam desconstruir. Em 2012, o grupo se reuniu para pensar uma maneira de fazer do momento uma possibilidade de mobilização, sobretudo da juventude, despertando para a ideia de possíveis legados positivos que um evento dessa magnitude pode deixar. Nascia o projeto Imagina na Copa.

A iniciativa tem como objetivo despertar o poder de transformação dos indivíduos e mostrar que as pessoas podem contribuir na construção de um país melhor. A ideia é incentivar atitudes positivas, e afastar o pessimismo e a desconfiança que pairam em torno do campeonato.

Para isso, a equipe projetou trabalhar em três frentes. Uma delas prevê a documentação de iniciativas sociais lideradas por jovens. Semanalmente, as ações e projetos escolhidos pela equipe viram documentários e passam a compor galeria de Histórias do Imagina na Copa. A ideia é que esses cases inspirem e sejam colocados em prática em outras localidades, respeitando as demandas e características locais. A previsão que 75 histórias sejam publicadas até 12 de junho de 2014, dia do lançamento do mundial.


O projeto BR 135 é uma iniciativa da Banda Criolina e tem como objetivo fomentar a música produzida no Maranhão (veja outras histórias do Imagina na Copa)

Para estimular essa produção, o grupo também investe em espaços educativos, as oficinas Formas e Jeitos de Transformar. A dinâmica de formação é dividida em dois momentos – um que tem como base a investigação pessoal, para apoiar os participantes na identificação de uma causa de interesse; e outro que os envolve na elaboração de projetos de cunho social, que respondam à problemáticas ou anseios das comunidades.

Ainda há a possibilidade do cidadão interagir por meio das Missões do Imagina na Copa. Mensalmente, a equipe lança um vídeo motivador com uma temática social e convida as pessoas a se unirem à causa, desdobrando ações em seus territórios. Até o momento, foram lançadas sete campanhas que englobaram a questão da mobilidade urbana, doação de livros, reciclagem de lixo, entre outras.


Conheça o vídeo da Missão “Que ônibus passa aqui?”. Conheça outras missões do Imagina na Copa.

Mobilização e articulação

O projeto “Imagina na Copa” dialoga com a educação integral a partir do momento em que empodera os jovens e os torna agentes de transformação em diversas localidades. Com essa perspectiva – de tornar o jovem um agente educador em suas comunidades -, foram selecionados e capacitados 60 jovens das 12 cidades-sede e também de São Luiz, que mesmo sem receber o campeonato, foi tida como importante eixo articulador.

Chamados de “capitães”, em alusão ao futebol, esses mobilizadores são responsáveis por ministrar as oficinas formativas e ativar espaços e indivíduos em suas regiões para entender como parcerias locais e pequenas ações podem transformar as realidades do território. Além disso, todos têm autonomia e autorização para falar em nome do projeto.

Para garantir a permanência das ações e da proposta, o Imagina na Copa sistematizou a metodologia das oficinas. A ideia é que elas possam ser replicadas por qualquer um, em qualquer lugar, independentemente do Mundial.

A proposta de valorização do território também se faz bastante presente, a medida que as iniciativas e histórias dos indivíduos são compartilhadas. Usando a Internet como grande espaço de divulgação, o Imagina na Copa prevê que os causos por eles levantados inspirem pessoas e que estas se tornem agentes mobilizadores, empreendedores e educativos em suas comunidades.

Início e duração: Desde janeiro de 2013.
Local: Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Cuiabá (MS), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Manaus (AM), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Luiz (MA) e São Paulo (SP).

Responsáveis: Fernanda Cabral, Mariana Campanatti, Mariana Ribeiro e Tiago Pereira
Envolvidos e parceiros: Gol Linhas Aéreas e Instituto Asas, braço social da Red Bull no Brasil.
Financiamento: O projeto foi financiado por meio de duas campanhas de financiamento coletivo (crowdfunding).

Principais Resultados

A primeira história levantada pelo projeto – a iniciativa “Liberte seus sonhos” já foi replicada mais de 20 vezes Brasil afora e até na Índia.

Os “capitães” do Imagina na Copa têm sido chamados com frequência para eventos em suas cidades. Para além do Mundial, são convidados a falar sobre suas estratégias de mobilização e educação e até comentar as situações e soluções encontradas pelas pessoas que descobriram nas comunidades.

Conheça 11 maneiras de trabalhar o esporte na perspectiva da educação integral