Escolas do Bairro Educador (RJ) propõem atividades pedagógicas de gastronomia

Publicado dia 13/11/2013

Iniciativa: Degusta Alemão
Pública ou Privada: Pública

Conhecido pela condição de vulnerabilidade social, de 2010 a 2012, o Complexo do Alemão (RJ) ganhou espaço na mídia por uma iniciativa pedagógica que reunia escolas, organizações e comunidade por meio de uma grande feira gastronômica, chamada Degusta Alemão.

Tudo começou quando duas escolas – a Escola Municipal Professor Mourão Filho e a Escola Municipal Professor Affonso Várzea -, integrantes desde 2009 do Bairro Educador, projeto integrado ao Programa Escolas do Amanhã, da Secretaria Municipal  de Educação do Rio de Janeiro, decidiram atuar de forma colaborativa, integrando ações que já desenvolviam individualmente em educação alimentar e gastronomia.

O projeto

O projeto Bairro Educador é desenvolvido pelo Centro Integrado de Estudos e Programas de Desenvolvimento Sustentável (CIEDS) com o objetivo de estimular a integração entre escolas e suas comunidades, estimulando o uso das oportunidades educativas da cidade para fortalecer a aprendizagem e desenvolvimento integral de crianças e adolescentes.

Embora tivessem grande afinidade na forma de trabalhar o tema, as duas unidades nunca haviam trocado experiências. Mas, com o apoio do Projeto Bairro Educador, as escolas perceberam que poderiam potencializar suas ações e quiçá aumentar a escala da proposta, integrando outras organizações e moradores da região.

Nessa perspectiva, as unidades desenvolveram o Degusta Alemão, inspirados no evento Degusta Rio, que em eventos pela cidade busca valorizar a cultura regional por meio da gastronomia.

No Degusta Alemão, que aconteceu em três edições anuais (de 2010 a 2012), cada unidade escolar apresentava receitas desenvolvidas com os estudantes ao longo do ano letivo.  Criados de forma lúdica, os quitutes e montagem das barracas (arte, divulgação) faziam parte do planejamento pedagógico da escola, integrando o currículo à atividade proposta.

A partir da feira e para a feira, estudantes e professores do Ensino Fundamental e da Educação Infantil trabalhavam Português, Matemática, Ciências, História e Geografia. Os conteúdos de matemática, por exemplo, eram trabalhados ao mesmo tempo que as crianças pesavam os alimentos, fracionavam os ingredientes e calculavam quanto de cada receita seria necessário para alimentar o grupo. Nas atividades de história, as crianças pesquisavam a origem do alimento e discutiam como determinada receita passou a fazer parte da cultura local.

Foto: Divulgação

Acervo Bairro Educador

Temáticas, as atividades reuniam os pais e responsáveis para provar as receitas das crianças e em atividades promovidas por parceiros do projeto. No primeiro evento, em 2010, o tema foi “Comida de Bairro” e as crianças prepararam comidas que gostavam de comer no cotidiano do Complexo do Alemão: pipoca, algodão-doce e cachorro-quente foram algumas das opções. Na segunda edição, o tema foi o “Aproveitamento Integral de Alimentos” e o evento contou com oficinas de culinária em parceria com o Serviço Social da Industria (SESI). A terceira edição passou a reunir outras dez unidades de ensino da região e teve como tema “Dona Benta e Tia Nastácia visitam o Complexo”, como homenagem ao escritor Monteiro Lobato.

Seu Beca

Na edição de 2010, as crianças desenharam um mascote para a atividade. Batizado em homenagem ao Bairro Educador, o “Seu Beca” levava um chapéu de cozinheiro, colher-de-pau na mão e ilustrava todas as ações desenvolvidas ao longo do ano.

Nas unidades, as crianças trabalharam temas característicos da obra do autor, em diálogo com a culinária típica dos sítios do sudeste brasileiro. Como consequência desta atividade, em parceria com a Frente Humana de Intervenções Organizada (FHIO), três receitas foram selecionadas para participar do Festival Gastrônomico do Alemão, que reuniu mais de 1500 pessoas no teleférico do Adeus. Para enfeitar a barraca do Degusta Alemão – a única gratuita do evento – as crianças confeccionaram placas e cartazes usando grãos e sementes. As obras foram depois expostas pelo Complexo, novamente integrando a comunidade às ações desenvolvidas nas unidades escolares.

Principais resultados

A atividade que fez parte do projeto Bairro Educador, atualmente em fase de avaliação para renovação, integrou fortemente as unidades educativas do Complexo. Com as ações anuais, as escolas passaram a trocar ideias de planejamento e propor atividades conjuntas com organizações locais.

Divulgação

Acervo Bairro Educador

Na avaliação das crianças, as aulas se tornaram mais divertidas com a metodologia de investigação científica e estudo acadêmico a partir das receitas e das atividades lúdicas. Na percepção dos coordenadores e diretores das unidades escolares, com a participação dos parceiros, pais e responsáveis se integraram mais o cenário da escola e participaram mais ativamente da vida escolar das crianças.

Com a exposição das obras (placas e cartazes) desenvolvidos pelas crianças e com a participação na Feira de gastronomia, a comunidade se envolveu mais com as ações do projeto, dando mais um passo na construção do Complexo do Alemão como um bairro integrado às ações educativas de suas crianças e adolescentes.

Início e duração: 2010 a 2012
Local: Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio de Janeiro (RJ)
Responsáveis: O projeto Bairro Educador, a Escola Municipal Professor Mourão Filho e a Escola Municipal Professor Affonso Várzea, que participaram desde 2010. E as escolas municipais Rubens Berardo, Profª Vera Saback Sampaio, Profº Mourão Filho, Profº Affonso Varzea, Nereu Sampaio, José Aparecido do Prado Sarti e Jardim Guadalajara, as creches municipais  José Vieira da Silva e Nova Brasília e os Espaços de Desenvolvimento Infantil Dona Lindu, Lúcia Maria Batista de Albuquerque e Professora Luisa Helena Maia Medeiros que ingressaram na edição de 2012.

Envolvidos e parceiros: CIEDS, o Serviço Social da Industria (SESI) e a Frente Humana de Intervenções Organizada (FHIO).

Financiamento: As atividades fizeram parte do plano de ação e orçamento das escolas envolvidas. As unidades tiveram apoio dos recursos do Projeto Bairro Educador e das instituições parceiras.

Materiais e Publicações:

Acesse a sistematização Práticas e Aprendizagens: Um Relato de Experiência do Projeto Bairro Educador. Disponível aqui.

Acesse também:

– o Site do Projeto Bairro Educador;

– a edição da Revista Educar, da Associação Beneficente dos Professores Públicos Ativos e Inativos do Estado do Rio de Janeiro (Appai).

– os blogs das escolas Professor Mourão Filho, Rubens Berardo e do Espaço de Desenvolvimento Infantil Dona Lindu.

– e o vídeo de uma das atividades do projeto:

Contatos

Márcia Pinto
Telefone: (21) 3094-4555
E-mail: marciapinto.rj@cieds.org.br
Site: http://www.cieds.org.br/

Após três anos, Bairro-Escola Rio Vermelho reflete sobre suas articulações comunitárias