publicado dia 23/03/2017

“Um educador é o instrumento para fazer com que todos os membros da sociedade sejam responsáveis pela aprendizagem e desenvolvimento dos estudantes”

por

“Um professor é muito mais do que um ser humano que transmite conhecimentos teóricos, científicos e práticos aos alunos nas escolas. Um educador, na verdade, é um instrumento para fazer com que todos os membros de uma sociedade sejam solidariamente responsáveis ​​pela aprendizagem e desenvolvimento das crianças e adolescentes “. É assim que Wemerson Nogueira se apresenta como um dos dez finalistas do Global Teacher Prize, reconhecimento internacional equivalente ao Prêmio Nobel para educadores do mundo.

O Prêmio

O Global Teacher Prize é uma iniciativa da Fundação Varkey para reconhecimento e disseminação de boas práticas educativas e valorização do professor na sociedade. A premição, que teve a canadesense Maggie MacDonnell como vencedora, aconteceu em Dubai, no dia 19 deste mês.

Professor de ciências e química da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Antônio dos Santos Neves, localizada em Boa Esperança (ES), já havia sido contemplado, em 2016, com os prêmios Educador Nota 10 e Educador do Ano, organizado pelas Fundações Victor Civita e Roberto Marinho, ao propor projeto que investigava o desastre ambiental com o rompimento das barragens de Mariana (MG) e a contaminação das águas do Rio Doce que afetou muitos municípios brasileiros.

Aulas fora da sala, investigação ativa da comunidade, articulação com famílias, outros professores e organizações e instituições do território, experimentação e um profundo e atento olhar às demandas e interesses dos estudantes são características centrais de sua atuação como professor.

O trabalho com as águas do Rio Doce foi um desdobramento das suas ações cotidianas. Em grupo, junto com o professor, os estudantes tiveram a ideia e conseguiram construir juntos um filtro de retenção de minérios, respondendo ao problema concreto da contaminação da água na comunidade. Para apoiá-los, o professor desenvolveu parcerias com empresas de tratamento de água e com a Universidade Federal do Espírito Santo, e trabalhou o conteúdo previsto (tabela periódica) respondendo a uma demanda concreta e de interesse dos estudantes. “O projeto me deu o título de referência no país, mas contribuiu que meus alunos se tornassem cidadãos capazes de transformar outras vidas”, explica Wemerson.

Wemerson acredita que é fundamental inovar nas aulas, e trabalhar com os estudantes em diferentes espaços de aprendizagem para que eles possam interagir entre si, com ele e com o conteúdo trabalhado. “Ele se preocupa com o aluno como um indivíduo e não como uma máquina. Como um ser humano que chora, que sente dor, que tem sentimentos”, avalia Antônio Marcos dos Reis, professor e colega de Wemerson.

Maggie MacDonnel e o resgate da cultura local

O Global Teacher Prize outorgou o prêmio de 1 milhão de dólares – ofertados em parcelas por dez anos – à professora Maggie MacDonnell pelo seu trabalho com uma escola da comunidade de Salluit, região remota e isolada no Ártico canadense. Atendendo majoritariamente a população inuíte, a professora se destacou pelo resgate e valorização das características locais e comunitárias. “Meu objetivo é oferecer a eles as ferramentas necessárias para que sejam mestres do próprio destino”, avalia.

Segundo ela, a maior parte dos desafios enfrentados pela comunidade de Salluit residem nos efeitos da colonização. Entre as dificuldades, Maggie ressalta as altas taxas de suicídio, principalmente entre jovens, e perda da relação dos jovens com a sua comunidade. Para tanto, ela investe em ações de trabalho artístico e criativo, em atividades esportivas, debates na sala de aula, e a criação da escola como um ambiente seguro para que os jovens possam expressar suas angústias e medos. “A educação representa a maneira ideal de se conectar com a juventude, e tem a oportunidade de entender suas realidades, e conceber programas para ajudá-los a alcançar seus objetivos”, acredita.

Com o prêmio, Maggie quer construir uma organização na comunidade, voltada ao resgate da cultura local, e mobilização da juventude, ampliando as interações do jovem com a sua própria história e com o que desejam para sua vida.

(Vídeo apenas em inglês).

Com informações do Global Teacher Prize, Governo do Estado do Espírito Santo, G1 e CBC News

7 professores que transformam o educar e o aprender