publicado dia 25/08/2014

Artigo discute o acesso de crianças à educação básica

por

“Evidentemente, há milhares de pessoas no mundo refletindo e debatendo caminhos para a educação. (…) Restam, agora, vontade política e ações concretas nos países menos desenvolvidos. Os desenvolvidos e em desenvolvimento, por sua vez, não devem contentar-se com vantagens estatísticas apenas. É preciso pensar nas pessoas por trás dos números.” Foi com este mote que o presidente do Centro Brasileiro de Estudos Latino-americanos (CEBELA) e consultor em educação da Fundação Education Above All, do Qatar, Jorge Werthein, escreveu no jornal O Globo sobre o importante número de crianças que seguem fora da escola no Brasil e em boa parte dos países em desenvolvimento.

Em seu texto, Werthein problematizou que as 57 milhões de crianças que estão fora dos sistemas educativos globais devem mobilizar as pessoas tanto em percepções individuais quanto coletivas. “Do ponto de vista coletivo, está provado que a educação de qualidade ao longo de toda a vida é uma das bases — se não a principal — para o desenvolvimento econômico-social sustentável. Do ponto de vista individual, a educação favorece o crescimento pessoal e profissional, a capacidade produtiva, a criatividade, o discernimento, o bem-estar”, justificou.

Leia o artigo completo aqui.

O autor atua diretamente no apoio ao programa Aluno Presente, uma parceria entre a Cidade Escola Aprendiz, da iniciativa Educate a Child (da Fundação Education Above All), presente em 40 países, e a Secretaria Municipal do Rio de Janeiro para identificar e incluir as crianças do município fluminense que – por diferentes razões – se encontram fora da escola e, a partir de um esforço intersetorial, garantir a permanência delas no sistema.

Assista também o vídeo produzido pela Fundação Education Above All para apresentação do Programa Educate a Child aos seus parceiros internacionais. As filmagens trazem retratos de diferentes realidades do globo onde, em parceria com organizações locais, o a proposta é desenvolvida.