6° Prêmio Territórios Tomie Ohtake

publicado dia 09/09/2022

Política também é assunto de criança: conheça 8 livros para debater o tema

por

Embora não possam votar, as crianças e os adolescentes menores de 16 anos são cidadãos que, como os adultos e idosos, têm direito de serem ouvidos e representados nas tomadas de decisões das políticas públicas.

Leia + Infâncias em foco: quem vota pelas crianças?

Para aproximá-los desse universo e ampliar seus conhecimentos sobre eleições, democracia e equidade, o Centro de Referências em Educação Integral preparou uma lista de livros que pode apoiar educadores, educadoras e familiares a trabalhar o tema com crianças e jovens.

Disponibilizar essas obras ou criar momentos de leitura conjunta também é um caminho para incentivar o direito à participação infantil e juvenil, o pensamento crítico e qualificar os argumentos da molecada. Confira a lista:

Manual das Eleições 2022“, por Joca

Todos os anos, o Joca, um jornal infantojuvenil, lança um material gratuito sobre a origem das eleições no mundo, o funcionamento do sistema eleitoral no Brasil e como crianças e adolescentes podem exercer seu papel de cidadãos no dia a dia, durante e depois das eleições. Há, ainda, orientações para educadores e familiares, bem como uma série de vídeos curtos sobre o tema.

“Martin e Rosa – Martin Luther King e Rosa Parks, unidos pela igualdade”, por Raphaële Frier e Zaü 

A obra narra a vida de Rosa Parks, seu encontro com Luther King e a trajetória da luta pelos direitos civis dos negros norte-americanos, culminando na eleição em 2008 de Barack Obama, o primeiro presidente negro dos Estados Unidos.

“Zumbi assombra quem?”, por Allan da Rosa e ilustrações de Edson Ikê 

Uma das principais tarefas da Educação hoje é reconstruir o imaginário popular acerca dos povos negros do passado e do presente, falando, sim, sobre o racismo, mas também evidenciando a força e a beleza nas negritudes. Essa é a proposta do livro que conta a história de Candê, que descobre que Zumbi é mais do que um morto-vivo construído na mídia: ele é um expoente da luta pela libertação da população negra no Brasil.

“Livros Para o Amanhã”

O selo Boitatá, voltado para o público infantil da editora Boitempo, publicou a coleção “Livros Para o Amanhã”. Voltada para crianças de 8 a 10 anos, a coleção é dividida em quatro temas: A democracia pode ser assimA ditadura é assimO que são classes sociais? e As mulheres e os homens.

“Clarice”, por Roger Mello

O livro começa com a família da protagonista jogando seus livros em um lago para escapar à perseguição política na época da ditadura militar brasileira. Ao longo da história, acompanhamos pelos olhos curiosos e livres de duas crianças as duras vivências do período e os questionamentos que elas fazem sobre o exercício de poder do adulto, sobre os medos, as contradições, as fugas e a opressão.

“O pequeno fascista”, por Fernando Bonassi e ilustrações de Daniel Bueno

Para discutir questões de cidadania, a narrativa acompanha um menino autoritário, egoísta, mesquinho e que só dá maus exemplos, do ventre materno à gangue de rua, em um grande centro urbano. A história é acompanhada por ilustrações expressionistas que ajudam a compor a atmosfera da obra.

“Gente de cor, cor de gente”, por Mauricio Negro

Nesse livro-imagem, para tratar de questões como preconceito, tolerância e diversidade, o autor colocou em cada virada de página duas personagens que têm cores de pele diferentes. Lado a lado, compartilham momentos de fome, frio, medo, calor, raiva, diversão ou alegria.

“Quem manda aqui?” e “A eleição dos bichos”

A Companhia das Letrinhas publicou dois livros sobre política para crianças de 5 a 7 anos: Quem manda aqui? e A eleição dos bichos. Ambos podem ser baixados gratuitamente. A primeira publicação aborda questões de poder: quem tem direito sobre as terras indígenas? Como agem os ditadores? Já o segundo livro trabalha temas como a corrupção, o uso indevido do poder, a força das manifestações e da democracia, e como funciona uma eleição.

Especial “Gênero na Escola” traz materiais gratuitos para uma educação que promova a igualdade de direitos

As plataformas da Cidade Escola Aprendiz utilizam cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade.
Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.