publicado dia 18/06/2019

A importância do ato de ler

por

Em 1982, Paulo Freire publicou a obra A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. O livro aborda o valor da leitura, das relações da biblioteca popular com a alfabetização de adultos e traz um relato do pedagogo sobre sua experiência em São Tomé e Príncipe.

Leia + Guia definitivo da bibliografia de Paulo Freire

Em suma, a obra argumenta que é preciso compreender que aprender a ler e a escrever é, antes de mais nada, ser capaz de ler o mundo e seu contexto, vinculando linguagem e realidade, muito além de só ordenar letras e combinar sons.

“Esse movimento dinâmico é um dos aspectos centrais do processo de alfabetização que deveriam vir do universo vocabular dos grupos populares, expressando sua real linguagem carregadas da significação de sua experiência existencial e não da experiência do educador”.

Em outro trecho, Freire também diz que “o ato de ler implica na percepção crítica, interpretação e da re-escrita do lido”.

A partir deste ponto, Freire segue construindo a noção de que a educação é um ato fundamentalmente político. O pedagogo também enfatiza o papel do educador, e defende que a educação deve ser vivenciada como uma prática concreta de libertação e de construção da história, da qual o alfabetizando é sujeito e também atua como criador.

“No fundo o ato de estudar, enquanto ato curioso do sujeito diante do mundo é expressão da forma de estar sendo dos seres humanos, como seres sociais, históricos, seres fazedores, transformadores, que não apenas sabem, mas sabem que sabem”.

Acesse o livro A importância do ato de ler, no formato digital:

paulo freire: a importância do ato de ler

 

Paulo Freire: a educação como prática da liberdade