publicado dia 17/12/2018

Animações estrangeiras que tratam da infância e juventude

por

Nem só de filme americano vive o cinema atual. Pesando na importância de ampliar o repertório de crianças e jovens com produções que apresentem diferentes contextos e realidades, o Centro de Referências em Educação Integral separou quatro animações recentes de diferentes países que revelam seus olhares sensíveis para os desafios e aspirações vividas na infância e na juventude. A boa notícia? Quatro delas estão disponíveis no Netflix. Confira:

Big Fish & Begonia

À moda das animações orientais, o filme chinês traz uma linguagem repleta de poeticidade para contar a transição da personagem Chun de menina para mulher, momento envolto em uma série de rituais fantásticos que compõem o imaginário mítico chinês. Nesta cultura, a begônia está associada à inocência e à lealdade e serão estes dois grandes temas que irão costurar o enredo da narrativa, disponível no Netflix. Chun, que vive em um universo mágico, viaja para o mundo humano na forma de um golfinho e cria laços com uma garoto humano, o que lhe rende um enorme sacrifício.

Minha vida de abobrinha

A animação franco-suíça feita com a técnica de stop-motion enche os olhos com seus recursos visuais para tratar de um tema delicado: o abandono infantil. Ao tornar-se órfão, Ícaro, que prefere ser chamado de Abobrinha, é levado para um lar de crianças que se encontram em situações semelhantes de desamparo. Estranho no ninho, sua adaptação parece difícil no começo, fato que muda quando o garoto começa a estreitar amizades com seus colegas. Foi indicada ao Oscar de melhor longa animado em 2017.

A ganha-pão

Parvana é uma menina vivendo no Afeganistão. E esse fato, por si só, lhe causa uma série de limitações. Com seu país sob as rédeas dos extremistas do Talibã, a garota não pode circular pelas ruas ou estudar. O cenário se complica quando seu pai vai preso. Para ajudar no sustento de sua família, Parvana encarna um disfarce perigoso: o de se passar por um garoto para poder trabalhar. Indicado ao Oscar 2018, o filme conta com a produção de Angelina Jolie e envolveu equipes de três países: Canadá, Irlanda e Luxemburgo. Pode ser encontrado no Netflix.

Shiki Oriori: O Sabor da Juventude

O filme de animação é composto por três diferentes histórias, embora interligadas por alguns elementos, que têm como cenários cidades distintas da China. Na primeira delas, uma tigela fumegante de macarrão evoca no personagem recordações da sua avó, terra natal e todos os rituais afetivos que compartilhavam à mesa. A segunda, por sua vez, narra a relação de duas irmãs com seus altos e baixos diante do impacto da vida adulta. Por último, a co-produção japonesa e chinesa resgata a história dos encontros e desencontros de um primeiro amor. Está disponível no Netflix.

20 filmes que exploram o olhar das crianças sobre o mundo