publicado dia 18/12/2019

7 livros infantis sobre temas atuais

por

Os livros infantis têm o mérito de poder comunicar para as crianças questões complexas presentes no contexto atual do Brasil. Vários autores se propõem a traduzir alguns desses desafios, como o enfrentamento ao racismo, a promoção da sustentabilidade, da democracia e a valorização da diversidade.

Nessa perspectiva, o Centro de Referências em Educação Integral selecionou sete livros infantis que dialogam com a realidade do país e que apresentam uma outra perspectiva sobre o mundo e as diferenças.

 

Da minha janela, por Otávio Júnior

Da sua janela em uma favela do Rio de Janeiro, o narrador vê cores, traços, gestos, objetos e bichos cujas vidas podem ser parecidas ou diferentes da sua, mas com certeza têm algo a ensinar. A obra é um convite a olhar o que nos cerca e que muitas vezes passa despercebido.

A avó amarela, por Júlia Medeiros

Com base em suas memórias, a autora apresenta para as crianças de hoje como foi a infância de outras crianças no interior do Brasil. A narrativa também abre espaço para conversar sobre a passagem do tempo, a transformação do mundo e as diferentes infâncias.

Eleição dos bichos, por Andre Rodrigues, Larissa Ribeiro, Paula Desgualdo, Pedro Markun

O Leão desviou toda a água do rio para construir uma piscina em frente à sua toca. Será que ele deve continuar sendo o rei da floresta? Essa é a premissa da obra que aborda temas como a corrupção, o uso indevido do poder, a força das manifestações e da democracia, e como funciona uma eleição.

Sinto o que sinto e a incrível história de Asta e Jaser, por Lázaro Ramos

O protagonista da obra é Dan, uma criança que ao longo de um dia vivencia momentos e sentimentos muito distintos, e termina com o descobrimento da ancestralidade e o pertencimento trazidos pela história de seus antepassados.

Donana e Titonho, por Ninfa Parreiras

Este livro percorre a trajetória de Donana e Titonho, que se conheceram jovens, casaram e tiveram sete filhos, sobrevivendo de catar quinquilharias na rua. De maneira sensível, a autora aborda como é a vida de catadores de materiais recicláveis e explora excessiva produção de lixo de nossa sociedade.

Amoras, por Emicida

“As pretinhas são o melhor que há”, diz Emicida sobre as frutas que dão nome à obra. Mais do que isso, o rapper fala sobre orgulho racial, autoestima, representatividade, tolerância religiosa e imaginação, com base em conversas que teve com a filha Estela, de 7 anos.

Os direfentes, por Paula Bossio

Um dia a menina acordou e descobriu que o mundo andava diferente. É a partir daí que se desenrola a narrativa criada pela escritora australiana Paula Bossio, uma visão internacional sobre como pensamos as diferenças e enxergamos o mundo. A obra conta ainda com ilustrações surrealistas que instigam a criatividade das crianças.