publicado dia 04/09/2015

MEC lança programa de formação para diretores de escolas públicas

por

O Ministério da Educação (MEC) anunciou a criação de um curso de formação e certificação voltado para diretores de colégios das redes estaduais e municipais da rede pública. Segundo o ministro da pasta, Renato Janine Ribeiro, o programa pretende atingir “dezenas de milhares de diretores em todas as regiões do país”. O anúncio foi feito durante o “Seminário Internacional Caminhos para a qualidade da educação pública: Gestão Escolar”, organizado pelo jornal Folha de S. Paulo e pelo Instituto Unibanco.

janine_ribeiro

Renato Janine Ribeiro, ministro da educação

Segundo o ministro, o curso terá como objetivo capacitar os diretores de escolas a lidar com dados estatísticos para melhorar o diagnóstico dos pontos fracos e fortes de cada escola. Além disso, também haverá foco em abordar quais soluções estão à disposição dos gestores para resolver problemas dos seus colégios.

“Os diretores receberão uma formação para saber quais as soluções eles têm ao alcance para resolver os problemas dos colégios, tanto de ordem pedagógica quanto do ponto de vista de programas federais e estaduais que ajudem a escola”, afirmou o ministro.

Outro objetivo do programa será formar os diretores dos colégios para que lidem melhor com conflitos dentro das escolas. “Queremos capacitá-los para que sejam capazes de administrar os conflitos que são parte integral da formação de qualquer pessoa, especialmente quando se está na transição de criança para adolescente e de adolescente para adulto”, afirmou.

Segundo Janine, ainda não há uma previsão de quando será divulgado o edital de lançamento do programa, mas na quarta-feira (02/09), no mesmo evento, o Secretário de Educação Básica do MEC, Manuel Palácios, anunciou que o lançamento do programa deve ocorrer em outubro.

A distância

O desenho do curso ainda não está concluído, mas, segundo Janine, parte do programa será feito presencialmente e outra parte a distância. Além disso, em um primeiro momento o enfoque será em escolas com maior número de estudantes.

“Incialmente estamos pensando em priorizar as escolas mais complexas que se definem em função do número de alunos, você pode criar a linha de corte em 300, 500, 600 e isso depende do recurso que tivermos à disposição”, afirmou o ministro.

claudia_costin

Claudia Costin durante seminário organizado pelo jornal Folha de S. Paulo e pelo Instituto Unibanco

A diretora global de Educação do Banco Mundial, Cláudia Costin, considerou o anúncio do curso importante. Segundo ela, a maioria dos professores não tem uma formação adequada para exercer seus cargos.

“As pesquisas mostram que o papel do diretor de escola é decisivo para criar um ambiente escolar propício a aprendizagem. Se for bem feito, o programa de formação e certificação de diretores pode ser muito positivo. Muitos estados e munícipios fazem já isso, mas muitos não têm recursos. Isso vai levar a uma gestão mais profissionalizada”, afirmou Costin.

O superintendente executivo do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques, também considerou importante a iniciativa.

“O MEC, felizmente, está trazendo para si uma responsabilidade de criar condições de um padrão mínimo de qualificação de diretores. É óbvio que eles são territorializados e estão em escolas das redes municipais e estaduais, mas é de um muito bom tom que o MEC faça uma regulação desse processo e estruture uma matriz de competências de gestão”, afirmou.

Inglaterra investe na formação de seus diretores escolares