publicado dia 27/08/2020

Pesquisa mostra maior satisfação entre professores de escolas integrais em Pernambuco

por

Em quase todos os aspectos, os educadores do Ensino Médio das escolas integrais de Pernambuco estão mais satisfeitos do que os de escolas regulares. Esse foi um dos achados da pesquisa Percepções e satisfação dos professores em Pernambuco, realizada pelo Instituto Sonho Grande em 2019, e divulgada em agosto deste ano.

Leia + 5 pontos para qualificar a formação docente, segundo António Nóvoa

No total, foram ouvidos 805 professores de 129 escolas sobre sete aspectos: satisfação com a carreira, valorização profissional, satisfação com o trabalho, condições de trabalho, ferramentas pedagógicas, formações e relação com a comunidade.

Dentre os educadores que relataram insatisfação, a principal causa é a falta de reconhecimento. Isso se torna ainda mais importante, já que é uma das principais fontes de motivação dos docentes no estado.

Por que ouvir os professores?

O objetivo da pesquisa era compreender a percepção dos professores sobre o próprio trabalho na rede estadual, bem como os desafios da carreira docente. Ter esse diagnóstico é chave para a elaboração de políticas públicas bem-sucedidas de valorização docente e para a expansão de práticas que geram maior satisfação entre os professores e, assim, contribuem com a aprendizagem dos estudantes.

A pesquisa aponta, ainda, que professores qualificados, motivados, valorizados e com acesso às ferramentas necessárias para desempenhar da melhor maneira possível seu trabalho, melhoram a aprendizagem dos estudantes, podem elevar as taxas de conclusão do Ensino Médio, aumentar a probabilidade de que os jovens se matriculem na educação superior, reduzir a probabilidade de gravidez na adolescência e gerar impactos positivos de longo prazo na renda futura dos estudantes.

6 elementos que interferem na prática docente, segundo esta pesquisa