publicado dia 21/03/2019

Livro foge aos estereótipos de crianças com Síndrome de Down

por

Crianças com Síndrome de Down estão sempre felizes? “Não, também se entristecem e se aborrecem, divertem-se e choram; são amorosos e fazem piadas e riem dos outros, mentem e fazem travessuras… Anjinhos? Não! São crianças”, é o que responde o livro Não somos anjinhos, de Gusti Rosemffet.

Leia + O que falta para a escola brasileira praticar a educação inclusiva

O autor argentino é também ilustrador e cofundador da Associação Windown, que trabalha por uma sociedade mais inclusiva. Por meio da narrativa, Gusti busca mostrar como é a vida das crianças com Síndrome de Down e de suas famílias, desfazendo alguns dos mitos desse contexto.

Trecho do livro "Não somos anjinhos"

Trecho do livro “Não somos anjinhos”

Dessa forma, reside nesta obra infantil a oportunidade de discutir com as crianças o que é inclusão, e explicar um pouco mais sobre a diversidade humana e como nos portar diante dela.

“Gusti desmistifica esse lugar que às vezes dão para as crianças com Síndrome de Down, que é assistencialista e piedoso, e coloca onde elas realmente estão: são crianças que precisam ser vistas em primeiro lugar como pessoas, com qualidades e defeitos como todas as outras”, diz Guacyara Labonia Guerreiro, coordenadora da Mais Diferenças, organização que trabalha pela educação e a cultura inclusivas.

De acordo com a especialista, essa mudança de postura colabora inclusive com a luta histórica pela igualdade de direitos das pessoas com deficiência.

Leia entrevista com Gusti Rosemffet no Caderno Brincar, no site Mais Diferenças.

Educação para a diversidade como alternativa à cultura de violência