publicado dia 28/10/2020

Famílias e educadores respondem: como conversar sobre racismo com crianças?

por

O Nós, mulheres da periferia conversou com a educadora Luana Tolentino, com o artista gráfico Antônio Junião e a pedagoga Carol Adesewa. Eles trocaram experiências sobre educação antirracista e sobre a importância de se apresentar referências de saberes, sentidos e estética negra para as crianças.

Leia + Como pensar a construção de uma educação antirracista

“Infelizmente nós vivemos em uma sociedade extremamente racista. Este racismo é produzido e reproduzido dentro das escolas por meio de discursos e práticas pedagógicas de um currículo que não abarca a diversidade étnico-racial existente no nosso país. Com isso, as escolas tem sido espaços de violência, de exclusão e de abandono para meninos e meninas negras neste país”, diz Luana.

Para continuar lendo, acesse a matéria no site do Nós, mulheres da periferia.

3 filmes e uma série para discutir racismo estrutural na educação