6° Prêmio Territórios Tomie Ohtake

publicado dia 07/03/2022

3 animações para crianças sobre equidade de gênero

por

Entre 2017 e 2020, 80% das mais de 179 mil crianças e adolescentes de até 19 anos que foram vítimas de violência sexual no Brasil eram meninas, segundo o Panorama da Violência Letal e Sexual contra Crianças e Adolescentes no Brasil, lançado pelo Unicef e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Leia + Por que a escola brasileira precisa discutir gênero e orientação sexual

Para enfrentar esse cenário, fruto do machismo e da violência enraizados em nossa sociedade, é preciso abordar as questões de gênero e equidade desde a infância.

Com esse intuito, o canal no YouTube do programa De Criança para Criança selecionou três animações autorais para assistir junto com os pequenos. Os vídeos apresentam de maneira lúdica a importância da representatividade das meninas frente às suas escolhas e o respeito mútuo como base para todas as relações. Confira:

A Bailarina Que virou Jogadora de Futebol

O Campeonato de Videogame 

A Menina Que Lutou por seus Direitos

Sobre o De Criança para Criança

O programa De Criança para Criança (DCPC) oferece um leque de metodologias de educação híbrida para escolas de todo o mundo. Do futuro para a escola, a proposta da startup é oferecer às crianças a oportunidade de serem protagonistas, colocando-as no centro da aprendizagem.

Através de uma plataforma simples, os professores são orientados a serem mediadores, fazendo com que os próprios alunos desenvolvam conhecimento sobre temáticas diversas. A partir de discussões, constroem coletivamente histórias, fazem desenhos e gravam locuções relativas às narrativas criadas, que posteriormente serão transformadas em animações feitas pelo DCPC, expandindo os horizontes educacionais.

6 livros sobre identidade de gênero para mostrar às crianças

As plataformas da Cidade Escola Aprendiz utilizam cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade.
Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.