Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento incentiva modelo de avaliação diferente

Publicado dia 04/09/2013

Iniciativa:  Indicadores de Qualidade de Projeto do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD)

Pública ou Privada: Pública (3º setor)

Descrição

Os Indicadores de Projeto de Qualidade do Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD) nasceram da necessidade que a organização tinha para aferir os resultados de seus projetos de educação, que trabalham em uma perspectiva que vai além das habilidades cognitivas, incluindo processos como o trabalho em grupo, maior relação do educando com a comunidade, utilização de espaços públicos para fins educativos e autonomia do estudante em seu percurso formativo.

A partir da dificuldade de medir os resultados de questões como estas, o CPCD passou a refletir sobre as atividades que realizava e quais elementos as compunham, para então tentar chegar a um modelo de avaliação.Projeto_Ser_Criança_FOTO_divulgação-1-640x350

O primeiro passo foi levantar os objetivos da organização  e como estes se relacionavam ou eram contemplados pelos projetos desenvolvidos. A partir desse estudo destacaram que se os objetivos incluíam também aspectos afetivos e abstratos do ser humano, como o desenvolvimento da auto-estima, a socialização, aprendizagem lúdica e alegria, o processo de avaliação não poderia ser diferente.

Para não ficar apenas focado em resultados intangíveis, o CPCD se propôs a formular seus próprios indicadores, partindo da observação diária e sistematizada de crianças e jovens no processo de aprendizagem junto aos educadores. Foram observados os pequenos detalhes que envolviam os processos educativos, como o choro, riso, envolvimento, desinteresse, limpeza, sujeira, delicadeza, agressividade, entre outros. Questões relacionadas à aprendizagem e participação em grupo também foram levantadas.

Todos esses pontos apareciam nas memórias de relatórios técnicos e avaliações já realizadas no cotidiano do projeto. Assim, os elementos observados no dia a dia resultaram em um indicador mensurável. Inicialmente a equipe desenvolveu os chamados microindicadores, que são: a autoestima, o cuidado com o corpo, o cuidado com as roupas e os objetos pessoais, a busca de uma melhor estética, a expressão de opinião e de gostos, o protagonismo na roda, a disponibilidade para ajudar e participar de ações coletivas.

A partir dos microindicadores, forpedagogia_cpcdam elaborados os macroindicadores para a avaliação dos projetos como um todo. Construído de forma colaborativa entre os diversos atores envolvidos nos projetos, chegou-se a doze índices de avaliação, chamados de Indicadores de Qualidade de Projeto (IQP), que se complementam, mesmo podendo ser  aferidos de forma individual. Para cada índice, há um questionário proposto pelo CPCD, que podem variar conforme a modalidade educativa ou o público que será avaliado (estudantes, pais, comunidade, educadores etc.)

Veja abaixo alguns exemplos de perguntas para cada um dos 12 macrocampos.

 

Início e duração: Os indicadores continuam sendo utilizados nos projetos até os dias atuais.

Local: Estados onde os projetos do CPCD já foram realizados, como Minas Gerais, Bahia e São Paulo.

Responsáveis: Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD).

Envolvidos e parceiros: Participantes e estudantes do projeto, familiares, comunidade onde os projetos acontecem e educadores das atividades.

Principais Resultados: O CPCD consegue verificar os resultados de seus projetos além dos índices objetivos, aferindo também os resultados não cognitivos de acordo com as metas e objetivos da própria organização. Sua missão reflete na forma como sua aça

Materiais e Publicações

Foi criado também um roteiro para o processo de avaliação, composto por perguntas sobre o objeto de trabalho e suas dimensões significativas,hierarquização dos objetivos, identificação dos públicos envolvidos nos projetos e escolha dos instrumentos que serão utilizados para a avaliação.

Veja aqui o questionário para cada índice.

Clique aqui para visualizar o roteiro para o plano de trabalho e avaliação

Conheça também os 12 Indicadores de Qualidade de Projeto. (Esse material também está em nossa lista de materiais).

Contatos

Site: http://www.cpcd.org.br/

Exemplos de perguntas para os indicadores

#1. Apropriação – Equilíbrio entre o desejado e o alcançado.

Esse indicador diz respeito ao tempo de aprendizagem de cada estudante, procurando compreender e respeitar o ritmo que cada um leva a aprender, no intuito de não forçar o aprendizado.

(Os membros do projeto sentem e atuam como se cada um fosse dono dele? As metas de vida são congruentes com as metas do projeto? Como se dá este processo de apropriação do projeto com situações conflituosas e polêmicas, ou seja, naquilo que se difere da sociedade?).

#2. Coerência – Relação entre teoria e prática

Esse indicador procura equilibrar o conhecimento formal e acadêmico e o conhecimento não-formal e o empírico, mostrando que todos têm relativa importância no processo de aprendizagem, pois completam um ao outro.

(O que se trabalha no projeto é levado pelas crianças e adolescentes à comunidade? As crianças e adolescentes incorporam a metodologia do projeto na vida deles?

#3. Cooperação – Espírito de equipe e solidariedade

O indicador mostra aspectos de solidariedade os processos de ensino-aprendizagem, colocando a criança ou adolescente também como protagonista do processo educativo, no intuito de fomentar uma educação mais plural.

(Há ausência de competição entre os membros? Há trabalho em equipe e convivência harmoniosa?).

#4. Criatividade – Inovação, animação e recreação

Esse indicador mostra como vem sendo a busca por soluções criativas e inovadoras para resolver problemas nos processos educativos.

(Há preocupação dos participantes em se fazer um projeto mais interessante? os participantes buscam por inovações?)

#5. Dinamismo – Capacidade de auto transformação segundo as necessidades

O indicador pretende enxergar os atores dos projetos enquanto pessoas em constante e permanente processo de aprendizagem.

(Os projetos são sensíveis e receptivos às necessidades de trocas sociais, externas e internas? Como é a capacidade de resolução dos problemas do projeto? Há flexibilidade nas posturas? Há intercâmbio de ideias?).

#6. Eficiência – Identidade entre o fim e a necessidade

O indicador pretende mostrar como é o equilíbrio das energias despendidas nos processos educativos a depender dos meios e recursos utilizados para chegar nos objetivos propostos, a partir de quatro pilares, utilizados também pela UNESCO: aprender a ser, aprender a fazer, aprender a conhecer e a aprender a conviver.

( O projeto utiliza devidamente os recursos materiais e humanos? Está atendendo aos reais destinatários?)

#7. Estética – Referência de beleza

O indicador trata da estética enquanto conceito que incorpora a “luminosidade” de todos os seres humanos, os quais são fontes geradoras de beleza.

(Tem-se em conta a estética, as coisas que elevam o espírito, a produção do bem-estar? O que se produz é bonito? Como o projeto trabalha o belo a partir do aproveitamento de material alternativos e recicláveis, por exemplo?  Pode-se produzir coisas bonitas usando materiais e/ou ferramentas alternativas?).

#8. Felicidade – Sentir-se bem com o que temos e somos

Esse indicador aponta para a busca da felicidade do ser humano.

(Há alegria, interesse, descontração na participação do projeto? Como isto se evidencia?)

#9. Harmonia – Respeito mútuo

O indicador pretende aferir sobre a compreensão e aceitação entre as pessoas nos processos de aprendizagem.

(Como são as relações inter-pessoais? Há respeito às diferenças ideológicas e à cultura local).

#10. Oportunidade – Possibilidade de opção

O indicador traz o conceito contemporâneo de desenvolvimento como geração de oportunidades e construção de capital social. Para o CPCD, quanto mais oportunidades são garantidas aos estudantes, mais opções eles terão para realizar suas potencialidades.

(Os participantes do projeto dão respostas diferenciadas às oportunidades que lhe são oferecidas? Como? Participar do projeto abre oportunidades na vidas das pessoas?)cpcd_2

#11. Protagonismo – Participação nas decisões fundamentais

Indicador afere sobre como os desafios assumidos pelo sujeito, como as barreiras para assumir esse desafio são enfrentadas e como se dá a participação integral na vida social a partir do questionamento: “O que cada um pode fazer? Queremos ser protagonistas de que peça, de que escola, de que país, de que sociedade?”.  

(Quem participa da tomada de grandes decisões? As decisões envolvem a todos? Os protagonistas do trabalho diário participam das tomadas de decisões? A forma de participação do projeto facilita o desenvolvimento das pessoas? A equipe de educadores é suficientemente apta para trabalhar a participação e desenvolve o protagonismo nas crianças e adolescentes?)

#12. Transformação – Passagem de um estado para outro melhor

O indicador traduz a possibilidade do sujeito também ser um agente de transformação no meio onde vive.

(Qual a influência positiva do projeto na vida das crianças/adolescentes/comunidade? O projeto possibilita aos seus participantes uma mudança significativa de vida e de comportamento? Como isto se evidencia?).