publicado dia 19/10/2017

Manifesto defende Paulo Freire como patrono da educação brasileira

por

O Coletivo Paulo Freire lançou na segunda-feira, 16, um manifesto em defesa do legado do educador e da manutenção de Freire como patrono da educação brasileira.

Leia + 8 materiais para entender Paulo Freire

“Respeitar Paulo Freire é resguardar a História daquelas pessoas imprescindíveis que dedicam sua vida, dia após dia, à luta por um mundo livre, fraterno, igualitário, justo, próspero e sustentável”.

“Defender Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira é defender nossa produção intelectual, a boa prática pedagógica e o próprio Brasil”, afirma o documento que já conta com mais de 400 apoiadores.

O manifesto é uma resposta à proposta criada por adeptos do movimento Escola sem Partido que pede a revogação da Lei 12.612 que concede o título de patrono ao educador.

“Nesse obscuro momento pelo qual passa o país, pessoas que desconhecem por completo a obra e o legado de Paulo Freire se articulam para retirar-lhe o título de Patrono da Educação Brasileira, por meio de medida revogatória no Congresso Nacional. Permitir a tramitação de tal injustiça é ofensivo à Democracia, à Educação, ao povo brasileiro e à própria imagem do Brasil perante a Comunidade Internacional”, continua o texto.

O documento ainda retoma a importância da obra do educador para a construção de uma educação democrática e contextualiza a defesa de sua memória no cenário brasileiro atual.

“Defender o legado de Freire nada mais é do que reconhecer o trabalho de um homem do povo, criador de um pensamento pedagógico único e radicalmente democrático, por isso, revolucionário. Respeitar Paulo Freire é resguardar a História daquelas pessoas imprescindíveis que dedicam sua vida, dia após dia, à luta por um mundo livre, fraterno, igualitário, justo, próspero e sustentável”.

Coletivo Paulo Freire

O coletivo  é comandado pela deputada federal Luiza Erundina (PSOL/SP), pela escritora e educadora Nita Freire e pelo coordenador geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação. O grupo também tem o apoio de instituições como o Instituto Paulo Freire e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

Livro resgata cartas trocadas entre Paulo Freire e sua prima quando criança