Território

O conceito de território, bastante caro à concepção de Educação Integral, é encontrado de diferentes formas na literatura. Como explicou o geógrafo e importante pensador brasileiro, Milton Santos, seu significado não é igual em todas as culturas e idiomas e, como muitos outros, ele se transformou e se transforma ao longo do tempo.

Segundo texto do portal de Economia Solidária – Socioeco,  é no território onde “cada sociedade resolve seus problemas, satisfaz suas necessidades, cumpre seus sonhos, criando constantemente mecanismos e regulações capazes de assegurar o funcionamento coletivo”.

Embora existam diferentes compreensões sobre o conceito, a ideia de território diz respeito a um espaço geográfico físico ou virtual (por exemplo, uma comunidade de professores no Facebook) apropriado por uma pessoa ou organização ou por um grupo de pessoas ou de organizações. No contexto da geografia política, o conceito de território implica necessariamente que naquele espaço existem relações de poder; ou seja, uma determinada área torna-se território de alguém ou alguns a partir de um interesse e de uma força política por eles exercida. Ao assumir a área e chamá-la de território, aquela pessoa ou grupo exerce poder sobre aquele espaço.

Na Educação Integral, quando se fala em território, fala-se do mesmo conceito – também de relações de poder – , só que estas são estabelecidas a partir de um interesse da coletividade pela agenda educativa daquele local e pelo desejo comum de salvaguardar os direitos das crianças e adolescentes de determinado espaço. Nesse sentido, amplia-se a concepção do território da escola.

No lugar da sala de aula e apenas do professor, faz-se valer a responsabilidade de toda a comunidade pela educação das crianças. Praças, museus, clubes, igrejas … e até a própria rua, tornam-se território de ensino e aprendizagem, ampliando o leque de oportunidades formativas, conteúdos e saberes a serem compartilhados.

Ainda segunda a publicação, é ao compreender o território que se deseja, que a escola irá descobrir sua identidade, e ao mesmo tempo, como parte coletividade.

Como apresentado no Caderno Pedagógico do Mais Educação – Territórios Educativos para a Educação Integral-, do Ministério da Educação (MEC), “hoje, desejamos e praticamos uma educação cidadã, precisamos reorganizar nossos espaços-escola para que sejam espaços-cidadãos: generosos, participativos, inclusivos”.    Para saber mais sobre o conceito na Educação Integral, acesse a publicação do Ministério da Educação – Caderno Pedagógico do Mais Educação – Territórios Educativos para a Educação Integral:  a reinvenção pedagógica dos espaços e tempos da escola e da cidade.