publicado dia 09/06/2015

Seminário sobre educação integral e cidades educadoras tem transmissão online; assista

por

dest_news_17O desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, dentro de uma concepção de educação integral, somente é possível a partir da construção de cidades educadoras e de territórios e comunidades que pensem e participem ativamente dos processos educativos. Alcançar tal objetivo não é, entretanto, tarefa fácil e demanda, entre outros esforços, debates e trocas de ideia entre os atores envolvidos. Com essa perspectiva, o Movimento de Ação e Inovação Social (MAIS) e o Centro de Referências em Educação Integral realizam entre os dias 10 e 11 de junho o  Seminário Internacional de Educação Integral: Práticas para uma Cidade Educadora, que acontece na cidade do Rio de Janeiro. 

As inscrições já estão encerradas, mas alguns dos debates, painéis e conferências podem ser vistos por meio de transmissão online. Assista

O evento, que conta com o apoio do Movimento DownObservatório de Favelas e da Associação Cidade Escola Aprendiz, e patrocínio da Petrobras, é gratuito e congregará diferentes tipos de atividade: painéis de debate, oficinas de experimentação e vivências, além de duas conferências internacionais sobre a integração entre escolas e territórios.

Mais informações sobre a programação e os palestrantes podem ser acessadas na página do evento: http://seminariocidadeeducadora.org.br

Entre os debatedores estarão Helena Singer, Maria do Pilar Lacerda, Jaqueline Moll, Macaé Evaristo, Anna Penido, Natacha Costa e Carolina Belparda.

pilar1“Temos de incluir todos, garantir a permanência e aprendizagem, oferecer educação para os mais de 40 milhões de brasileiros adultos que não tiveram o direito assegurado na idade correta. E além de tudo isto, implementar um projeto político pedagógico contemporâneo, que veja os estudantes de forma multidimensional, sabendo que são pessoas que têm cultura, vivências, saberes próprios e diferentes, que devem ser respeitados e estimulados a entender o mundo e entender-se no mundo.” Maria do Pilar Lacerda.

helena singer

“Não basta ampliar o número de horas que estudantes ficam na escola, é preciso garantir que as crianças, adolescentes e jovens brasileiros tenham a possibilidade de viver ambientes educativos ao longo de todo o seu dia, dentro e fora da escola. Para tanto, as políticas de educação integral aproximam as escolas das famílias, comunidades e agentes educativos dos vários outros setores, como cultura, meio-ambiente, comunicação, direitos humanos, saúde, esporte e desenvolvimento social.”, Helena Singer.

carolina balparda

“Considero que a educação, para ser inclusiva, requer que seja vista como política pública, ou seja, como política de inclusão democrática que estimule e promova a participação, que assuma uma perspectiva estratégica, que possa se pensar por fora dos interesses setoriais ou de mercado, que promova o desenvolvimento local e social dos cidadãos e que invista em recursos e estruturas necessárias para implementar projetos, criar espaços e inventar novos tempos.”, Carolina Balparda.

Com informações do Movimento Down

10 materiais que auxiliam no processo de implementação da educação integral