publicado dia 18/07/2017

Plataforma conecta demandas de professores a especialistas para aulas mais diversificadas

por

Aquela aula diferente, com a participação de um especialista ou, quem sabe, trazendo um tema totalmente inusitado. Se não falta aos professores a vontade de inovar e diversificar suas aulas, nem sempre o mesmo pode ser dito dos recursos para fazê-lo.

Pensando nisso, o Quero na Escola, plataforma que conecta alunos da escola pública a voluntários para colocar em prática aulas que ultrapassam os currículos oficiais, abre as inscrições para a segunda edição do seu Especial Professor.

Por meio da ferramenta, docentes e outros profissionais das escolas públicas de todo o Brasil poderão solicitar palestras, visitas e atividades realizadas por especialistas sobre diversas áreas do conhecimento.

A proposta é que os pedidos traduzam as necessidades ou aspirações dos professores, que podem escolher trabalhar as atividades com seus pares ou entre os alunos. Para tanto, os requerimentos serão divulgados para pessoas da comunidade que entendem do assunto e podem ajudar na prática pedagógica. A expectativa é que as visitas aconteçam em outubro, mês dos professores.

Ao se inscrever no site, o educador deve registrar em que área atua e o que gostaria de aprender ou levar para sua escola. “No ano passado, alguns dos pedidos mais interessantes envolveram gestão de conflitos na escola, novas ferramentas tecnológicas e contar um trabalho de História em formato de quadrinhos “, lembra Cinthia Rodrigues, idealizadora do Quero na Escola.

Além disso, alguns atendimentos acabaram gerando atividades muito diferentes como uma solicitação de uma aula de teatro que acabou sendo acolhida por uma companhia de atores com deficiência visual.

Após as inscrições dos docentes, os pedidos são organizados no site por assunto e localidade. Divulgados dentro da rede, voluntários que entendem do assunto e gostariam de contribuir fazem, por sua vez, a inscrição para atendê-los.

O Quero na Escola continua aberto o ano todo para qualquer estudante dizer o que mais gostaria de aprender. As atividades voltados aos educadores ocorrem em paralelo e vão até outubro.

CEI investe no diálogo entre educadores para implementar formação continuada