publicado dia 31/03/2015

PEDAL quer estimular autonomia entre crianças e adolescentes nas práticas educativas

por

“Hoje, na educação ouvimos muitas mesmas histórias, a da escola que não funciona, da que funciona, a do aluno que não aprende, a do projeto que deu certo. E como perceber essas histórias a partir de uma pluralidade de olhares? Como perceber o que os alunos querem descobrir na própria escola?”. Para André Gravatá, escultor de palavras e versos urbanos e humanos, a legitimidade de uma proposta pedagógica se dá quando ela, de fato, envolve crianças e adolescentes em sua prática.

Em seu entendimento, isso só é possível quando é possibilitado o repensar desses caminhos, o fortalecimento do coletivo e o fomento à autonomia. E é dessa percepção que surge a proposta do PEDAL – Pedagogias Alternativas, projeto do qual Gravatá faz parte, e hoje está aberto à captação de recursos na plataforma de financiamento colaborativo Catarse.

Sobre o PEDAL

A proposta é criar um canal de TV na internet com o objetivo de difundir propostas educacionais alternativas, experiências de protagonismo infantil e iniciativas autônomas da juventude. A programação seria composta de um programa por dia a partir de conteúdos produzidos por três plataformas, GEMA (Grupo Escolar de Mídia Alternativa), OPALA (Oficina de Produção e Alfabetização Audiovisual) e Pintando o Set (dedicada a reproduzir cinematograficamente vivências da infância).

O canal contará com sede em três instituições apoiadoras: Escola Oficina Pindorama, Projeto Âncora e EMEF Campos Salles que também contribuirão com suas experiências e desafios diários. Para os desenvolvedores, a escolha dos locais se deve à sinergia entre os projetos e por representarem modelos institucionais diferentes: uma escola privada, uma ONG e uma escola pública da rede municipal de São Paulo, respectivamente.

A produção terá os seguintes quadros: O que é que tem?, que documentará o cotidiano dos projetos e atividades realizadas nas escolas sede; Ancorando a Autonomia, em que uma criança entrevista outras crianças e jovens envolvidos em projetos; Pedalando, que tem por objetivo documentar iniciativas de educação e aprendizagem que permeiem a democratização da relação educador/educando no Brasil; Des-cionário, uma série de depoimentos de crianças que definem algumas palavras de acordo com seu repertório, mostrando que o entendimento entre elas pode variar bastante; Hora do Recreio, web série que enfatiza os momentos de liberdade das crianças, suas brincadeiras e seus papos mais inusitados; Profissão Criança, web série que traz em seus episódios pequenas cenas que ilustram como o brincar de “faz de conta” relacionado ao desejo de profissão futura de cada criança pode se revelar; e Des-Escola, série que mostra adolescentes satirizando e denunciando absurdos encontrados nas escolas de modelo convencional.

A captação de recursos para o projeto está aberta até 19 de maio, data limite para a arrecadação dos 41.500,00 reais estimados para a realização da iniciativa.

Escolas na Argentina abolem divisão por sala e usam arte como fio condutor do ensino