publicado dia 21/10/2015

MEC adia prazo para inscrições de chamada pública sobre inovação

por

Ministério da Educação (MEC) adiou para 11 de novembro o término das inscrições na chamada pública “Inovações e Criatividade na Educação Básica”. As inscrições podem ser feitas por meio do portal Inovação e Criatividade. A previsão é que o resultado seja divulgado no dia 11 de dezembro.

A iniciativa foi lançada durante a Conferência Nacional de Alternativas para uma Nova Educação (Conane) e está destinada a instituições escolares e não escolares, para que apresentem suas propostas criativas e inovadoras de educação.

Segundo a assessora especial do MEC e ex-diretora da Associação da Cidade Escola Aprendiz, a socióloga Helena Singer, o objetivo é conhecer o perfil das iniciativas, assim como a sua extensão e distribuição geográfica pelo país.

Plantão de dúvidas

O MAIS – Movimento de Ação e Inovação Social, que faz parte do Grupo de Trabalho de Inovação e Criatividade na Educação Básica no Rio de Janeiro está realizando plantões de apoio para quem deseja se inscrever e tem dúvidas sobre o processo.

Os plantões serão realizados nos dias 20, 27 e 29 de outubro e 3 e 5 de novembro na sede do MAIS, (Benedito Hipólito 1, 4º andar – Centro – Rio de Janeiro). O atendimento é gratuito e para participar é necessário preencher o formulário.

A iniciativa do MEC busca criar as bases para uma política pública que fomente a inovação e a criatividade, estimulando os escolas e organizações a colocarem em prática concepções de educação que rompam com o padrão tradicional e se desafiem a criar modelos que formem as pessoas em uma perspectiva do desenvolvimento integral.

“É uma chamada pública para instituições que já praticam a inovação na gestão, na metodologia, na relação com a comunidade, na articulação intersetorial para garantia dos direitos das crianças e jovens. Instituições escolares e não escolares poderão se inscrever”, afirmou a representante do MEC.

Para Natacha Costa, diretora deral da Associação Cidade Escola Aprendiz e integrante do grupo de trabalho (GT) nacional instituído pelo Ministério da Educação (MEC), cuja missão é identificar “práticas inovadoras para a criatividade na educação básica brasileira”, a iniciativa é importante porque a partir dela será possível mapear as experiências inovadoras pelo Brasil.

“Esta iniciativa é fundamental para mapearmos e articularmos as escolas e organizações brasileiras que já têm garantido uma educação de qualidade na perspectiva da aprendizagem e do desenvolvimento integral de todos”, afirmou.

A chamada pública também inclui instituições que ainda não têm práticas inovadoras, mas que tenham um plano de ação que contemple tal objetivo. A intenção é que o reconhecimento do MEC ajude essas instituições a buscarem parceiros interessados em apoiar iniciativas.

“Essa chamada pública também permite que instituições que tem um plano de ação para se tornarem inovadoras e criativas também sejam reconhecidas desde já, para que possam ser apoiadas nesse processo de transformação”, explicou Helena Singer.

Outra intenção da chamada pública é dar visibilidade a experiências fora do eixo Rio de Janeiro – São Paulo. Na avaliação da assessora do MEC, a grande mídia acaba deixando de lado experiências inovadoras que acontecem fora desses estados.

“O Brasil é muito grande e diverso, a grande mídia está aqui no eixo Rio – São Paulo e acaba que a gente só conhece as experiências daqui, mas tenho certeza absoluta de que existem outras experiências com grupos interessantes, engajados e envolvidos precisando ser também reconhecidos para ter força política e sustentar seus projetos”, analisou Helena.

Grupo de trabalho

A chamada pública faz parte de uma iniciativa mais ampla do MEC que visa ao fortalecimento de experiências inovadoras e criativas de educação. O ministro Renato Janine Ribeiro criou um grupo de trabalho nacional, sob a coordenação da assessora Helena Singer, composto por uma rede de escolas, universidades, centros de pesquisas e organizações da sociedade civil.

Além do grupo nacional também foram criados outros 8 grupos de trabalho regionais que, segundo Helena Singer, reúnem ao menos 105 pessoas em todo o país. A Associação Cidade Escola Aprendiz participa do grupo de trabalho nacional e compõe a coordenação do grupo de trabalho regional de São Paulo.

Saiba +: MEC anuncia grupo de trabalho para identificar práticas inovadoras na educação básica

Segundo Helena Singer, esse grupo tem como tarefa “crias as referências sobre o que é inovação e criatividade no campo da educação básica”. Esse grupo mantém uma agenda de publicações, discussões, debates e de mobilizações em diversos temas.

MEC reconhece instituições educacionais inovadoras e criativas pelo país