publicado dia 28/07/2014

Educação inclusiva é tema da Semana de Ação Mundial

por

No Brasil, a cada cinco pessoas, uma tem algum tipo de deficiência. Ao total, são cerca de 45 milhões de indivíduos, segundo o Censo de 2010. Além das inúmeras dificuldades encontradas no dia a dia, a pessoas com deficiência formam um dos grupos mais vulneráveis à exclusão escolar e demandam políticas específicas para garantir o acesso e permanência à educação.

Dados de 2013 revelam que 77% dos alunos com deficiência estão sam inclusao_reproducaomatriculados em escolas regulares. No entanto, o ideal seria que este número atingisse os 100%, para que crianças e adolescentes, com ou sem deficiência, possam conviver entre si, estimulando a inclusão e o combate aos preconceitos. A ideia é reforçada pelo Plano Nacional de Educação, promulgado em junho, que aponta para a necessidade de universalização do acesso à educação básica para a população com deficiência, prioritariamente na rede regular de ensino.

No entanto, ainda são muitos os empecilhos para que isto seja atingido. O atendimento adequado demanda que as escolas possuam móveis específicos, materiais didáticos acessíveis, currículo flexível e a formação continuada para professores e demais profissionais que ali atuam. Para a pedagoga e especialista em inclusão escolar pela Universidade de Campinas (Unicamp), Maria Teresa Mantoan, a inclusão implica em se repensar modelos. “O movimento inclusivo implica na transformação da sociedade e suas instituições para que reconheçam a diferença de todos e não de alguns e que acolha a todos nesta diferença”, defende Maria Teresa, em entrevista ao Centro de Referências em Educação Integral.

Preocupada com esta realidade, a Semana de Ação Mundial (SAM) elegeu a educação inclusiva como mote da sua 12ª edição. A iniciativa, da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, busca mobilizar a sociedade para pressionar os governos a cumprirem os acordos internacionais e assegurar os direitos das pessoas com deficiência.

Em 2014, a Semana de Ação Mundial ocorrerá entre os dias 21 e 27 de setembro com atividades no país inteiro. Além do evento que será realizado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação e seus parceiros, haverá atividades organizadas localmente por qualquer um que estiver interessado. Para apoiar e estimular os eventos independentes, a Campanha irá distribuir materiais específicos para quem desejar organizar atividades. O kit inclui um folder, um cartaz e um manual com orientações e sugestões de atividades. Para receber os materiais, é necessário preencher o formulário no site da SAM até 1º de agosto.

Mais informações:
Semana de Ação Mundial 2014
Douglas Alves, assistente de mobilização da SAM
Email: sam@campanhaeducacao.org.br
Telefone: (11) 3159-1243
(11) 95857-0824

Ação Educativa promove semana de formação em direitos humanos e educação popular