Publicado dia 11/11/2018

Mais Educação

O Programa Mais Educação (PME), que vigorou entre 2007 e 2016, foi um dos maiores do Brasil em alcance e recursos, e foi concretizado como um dos objetivos do Plano de Desenvolvimento em Educação, a principal ação indutora para a agenda de educação integral no país.

Em 2016, sob o governo de Michel Temer (MDB), o PME foi substituído pelo Novo Mais Educação. Embora ambos sejam planos de ampliação da jornada escolar e haja certa continuidade entre eles, a concepção de educação que trazem é divergente.

Histórico

Criado em 2007, no governo Lula, o programa tem como foco a ampliação da jornada escolar e reorganização curricular, visando uma educação integral, com um processo pedagógico que conecta áreas do saber à cidadania, ao meio ambiente, direitos humanos, cultura, artes, saúde e educação econômica.

O Programa é coordenado pela Secretaria de Educação Básica (SEB/MEC). Criado pela Portaria Interministerial nº 17/2007, o Mais Educação aumenta a oferta educativa nas escolas públicas por meio de atividades optativas que foram agrupadas em macrocampos, como, por exemplo, acompanhamento pedagógico, meio ambiente, esporte e lazer, direitos humanos, cultura e artes, cultura digital, prevenção e promoção da saúde, educomunicação, educação científica e educação econômica.

As atividades tiveram início em 2008, com a participação de 1.380 escolas, em 55 municípios, nos 27 estados para beneficiar 386 mil estudantes. Em 2015, o programa possuía quase 51.440 escolas inscritas, nos 26 estados e Distrito Federal.