publicado dia 16/08/2017

4 TED Talks que dialogam com a educação integral

por

Dentre as centenas de palestras do TED Talks Educação, o Centro de Referências em Educação Integral selecionou quatro apresentações especiais, de homens e mulheres de diferentes lugares do globo, que abordam, à sua maneira, conceitos fundamentais para a educação integral.

Crianças, já para fora, de Daniel Becker

O médico pediatra Daniel Becker alerta para os principais “pecados” cometidos atualmente contra a infância. Entre eles, a terceirização da criação dos filhos, que culmina na falta de convívio entre a família, e o confinamento das crianças dentro de casa, gerando a necessidade de que sejam constantemente distraídas e impossibilitando o ócio criativo.

Becker também aborda a mercantilização das relações, analisando temas como a publicidade infantil e os impactos de uma sociedade consumista nas crianças, além da questão da superproteção dos pais e a medicalização precoce e, muitas vezes, desnecessária.

Como caminho para mudar esse quadro, aponta a necessidade de mudar nossa relação com o tempo e o espaço. O pediatra é defensor do que chama de Pediatria Integral, uma abordagem de cuidado que não só olha para o tratamento e prevenção de doenças, mas também para o bem estar físico, emocional, mental e social da criança e da família para o desenvolvimento pleno.

O perigo de uma história única, de Chimamanda Adichie

A escritora nigeriana Chimamanda Adichie parte das suas memórias de infância para falar sobre o “o perigo de uma história única”. Ela relembra como a oferta quase que exclusiva de livros infantis britânicos e americanos a levaram a criar um imaginário alijado de sua identidade africana e, mais especificamente, nigeriana.

Dessa constatação, ela lembra como é importante apresentar a diversidade cultural do mundo, além de questionar a versão histórica ocidental. “Se eu não tivesse crescido na Nigéria e se tudo que eu conhecesse sobre a África viesse das imagens populares, eu também pensaria que a África era um lugar de lindas paisagens, lindos animais e pessoas incompreensíveis, lutando guerras sem sentido, morrendo de pobreza e AIDS, incapazes de falar por eles mesmos, e esperando serem salvos por um estrangeiro branco e gentil”, diz.

Nesse sentido, ela defende que quanto maior for a multiplicidade de histórias, maior será a capacidade de entender algo de forma humanizada. Se as histórias podem destruir a dignidade de um povo, são também elas que podem reparar essa dignidade perdida.

Será que as escolas matam a criatividade?, de Ken Robinson

“Ninguém tem noção de como o mundo vai estar em cinco anos e, ainda assim, devemos educar as crianças para este mundo. A imprevisibilidade, pra mim, é extraordinária”, diz Sir Ken Robinson neste TED Talk, defendendo a criação de um sistema educacional que estimula, em vez de enfraquecer, a criatividade, justamente para formá-las para este futuro incerto.

Robinson também chama a atenção para a tendência do adulto em viver como se fosse todo cabeça, mente, raciocínio, esquecendo-se do corpo; o sistema educacional também seguiu por este caminho, baseado tão somente em habilidade acadêmica e as consequências disso são duradouras e perversas.

Sobre ensinar as artes e as ciências juntas, de Mae Jemison

Apesar de ter sido gravado no começo dos anos 2000, este TED Talks permanece atual, desconstruindo a noção amplamente difundida de que as artes e as ciências são opostas, e não complementares, como se não pudessem coexistir. A própria palestrante, Mae Jemison, é a junção de ambas: ela é astronauta e médica, colecionadora de arte e dançarina.

“Independentemente de como olhamos para isso, seja olhando arte e ciências como algo separado ou diferente, ambas são influenciadas agora e ambas estão com problemas”, alerta Jemison, afirmando que a sociedade inteira tem responsabilidade em revitalizar as artes e as ciências, assumindo a responsabilidade pelo futuro.