Estratégias

Monitoria entre pares

A estratégia de monitoria entre pares, ou monitor aluno-aluno, traz para a escola a possibilidade de os estudantes construírem o conhecimento coletivamente a partir da interação entre eles, apoiados ou orientados pelo professor. A ideia é garantir uma troca entre os estudantes e formas de aprendizado, dando a eles a oportunidade de dividir, expor e questionar seus saberes, tendo como ponto de partida as dúvidas e as habilidades dos demais colegas. O que está em jogo é a construção ativa a partir da interação e do diálogo entre pares.

Nessa forma de atuação, os alunos que apresentam ou querem desenvolver capacidades de mediação se tornam monitores em sala de aula ou na escola, colaborando com os seus colegas. Os professores podem auxiliar indicando os conteúdos a serem trabalhados e fazendo as divisões dos pares. Pode-se, também, realizar uma organização mais participativa e deixar que as crianças e os adolescentes ajudem na definição dos detalhes do processo.

No processo de monitoria, é importante o apoio do professor na preparação dos alunos que atuam como monitores, tanto no que diz respeito aos conteúdos como no entendimento sobre o que é ser monitor. Promover reuniões periódicas de estudo para fornecer subsídios aos participantes e estabelecer a dinâmica para ações como a correção de tarefas e a divisão de quem ficará sob a responsabilidade de cada um são pontos importantes.

Com a monitoria, além de aprofundarem melhor a compreensão dos conteúdos, os alunos passam a desenvolver competências de relacionamento pessoal e comunicação. Além disso, os educadores conseguem aproveitar melhor o tempo de aula e colocar a heterogeneidade da sala a favor da aprendizagem. A proposta pode ser aplicada a qualquer área do conhecimento dos Ensinos Fundamental e Médio e da Educação de Jovens e Adultos.

Conheça as práticas pedagógicas desta estratégia: