Ensino e Aprendizagem > CAFÉ LITERÁRIO

CAFÉ LITERÁRIO

Releituras criativas de grandes obras e um bate-papo para aproximar a literatura da juventude.

Compartilhe a prática:

Plantão Pedagógico

X

Prática elaborada por Rafaela Rolim, professora de Língua Portuguesa do NAVE Recife

PLANO DE VOO

Despertar o prazer pela leitura não é tarefa simples. Mas com o incentivo de um bom café com bolo, essa prática se propõe a tornar mais leve até a leitura de obras clássicas extensas e cheias de palavras desconhecidas. A atividade também se relaciona com as habilidades de argumentação e aumento do repertório cultural, propostos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

“Desde que comecei esse projeto de contato mais lúdico com os livros, os alunos têm escrito melhor”, conta a professora idealizadora Rafaela Rolim.

Crédito: Carlos Fernando - Guanabaratejo
1 / 1

Pilotando

1. Apresentando o movimento literário

Na primeira aula, apresente o movimento literário que os alunos estudarão, bem como o contexto histórico em que ele está inserido. Aponte características e curiosidades. Depois, divida a sala em grupos de 4 a 5 integrantes.

2. As obras e suas releituras

Cada grupo escolhe uma obra do período estudado. Dê um tempo para que os alunos leiam o livro e planejem uma releitura em qualquer estilo e formato - quanto mais criativo, melhor. Mas, é importante a atenção às características do movimento literário e à narrativa da obra.

3. Café, debate e literatura

Chegou a hora dos alunos apresentarem suas releituras. Eles devem contar um pouco sobre a obra e explicar os elementos utilizados para criar esse novo produto, que pode transformar O Cortiço em uma revista de fofocas ou a dúvida sobre Capitu ter traído Bentinho em um infográfico.

Durante as apresentações, o professor deve incentivar o debate, para que a turma toda participe, e entre uma fala e outra, sirva o café. Já a avaliação deve levar em conta o projeto inteiro, desde as pesquisas até o produto final.

Equipagem

Compartilhe: