Ensino e Aprendizagem > ÁTOMOS: PAVÊ & COMER

ÁTOMOS: PAVÊ & COMER

Para compreender modelo atômico, os estudantes montam um átomo com doces e, depois, podem saboreá-lo.

Compartilhe a prática:

Plantão Pedagógico

X

Prática elaborada por Nilma Medeiros, professora de Química do NAVE Rio

PLANO DE VOO

Entender como se estrutura um átomo, que não podemos ver a olho nu, pode ser desafiador. Para tornar um conceito abstrato em algo tangível, uma boa alternativa é construir um modelo palpável.

Em vez das clássicas bolinhas de isopor que são descartadas logo em seguida, por que não utilizar doces e outras guloseimas? Dessa forma, reduzimos a produção de lixo no planeta e deixamos a atividade mais prazerosa.

“Nós só trabalhamos com modelos gráficos, usando letras e números para falar de átomo, e isso é muito abstrato. Usando os doces, eles aprendem melhor e se divertem”, diz Nilma Medeiros, professora idealizadora.

Crédito: Carlos Fernando - Guanabaratejo
1 / 1

Pilotando

1. Para começar

Divida a turma em grupos de cinco a seis estudantes. Cada grupo deverá escolher um átomo da tabela periódica para reproduzir sua estrutura atômica.

2. O modelo

Explique que os alunos devem ter por base o modelo atômico de Rutherford, também conhecido como modelo planetário do átomo. Eles devem representar os prótons, elétrons e nêutrons usando doces diferentes, configurando as camadas e quantidades exatas. Os estudantes também devem produzir um breve resumo escrito explicando como o átomo se estrutura. Esta prática também pode ser utilizada para trabalhar conteúdos de geometria espacial e citologia, por exemplo.

3. Avalie

No dia da avaliação, dê um tempo para que os alunos montem seus átomos. Em seguida, avalie se a configuração eletrônica está correta e se foram utilizados doces diferentes para representar as distintas partes do átomo. Considere também a criatividade e o trabalho em grupo.

Equipagem

Tags:

Compartilhe: