Letramento e cultura digital
Práticas

Criação de aplicativos para celular

Quando as tecnologias digitais se inserem nos ambientes educativos, deixam de ser apenas ferramentas pedagógicas e passam a demandar uma interação continuada que permite mais do que trabalhar com conteúdos acadêmicos. Nessa perspectiva, as redes sociais digitais têm se tornado um espaço de efervescência multicultural, pois passaram a desempenhar papel decisivo na percepção de realidade e no próprio desenvolvimento social e econômico dos cidadãos.

Criar um aplicativo para celular ou tablet gratuitamente, com a participação dos estudantes, pode ser uma estratégia eficaz para incentivar o protagonismo juvenil e usar as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) para favorecer o processo de ensino-aprendizagem.

Leia +  Celular é alternativa para diversificar ensino em escolas

Nesta prática, o educador é mediador de um percurso educativo que valoriza a tecnologia digital e a utiliza em prol dos conteúdos a serem trabalhados junto aos seus alunos, por meio de um canal de comunicação que fortalece essa relação. Além disso, os apps também podem estabelecer contato direto com a comunidade interessada em acompanhar o que acontece na escola e, ainda, incorporar os conteúdos trabalhados nas aulas.

Afinal, o que é um app?

App é um apelido dado para o termo “aplicativo” (que vem do inglês application). É possível também encontrar outras formas de chamar o app tais como: aplicativo para celular, aplicativo móvel, aplicativo mobile etc. Praticamente todos os celulares podem usar apps, até os mais simples. A grande maioria dos apps é grátis, mas também existem aqueles que são vendidos como jogos, revistas, músicas, livros e programas avançados.

Como fazer

Planeje

Implemente

Avalie

Institucionalize

Ao Quadrado mostra como aplicativos podem ser utilizados por professores e alunos.

Materiais necessários

Aprendendo com quem faz

Rádio JMS – EMEF Julio Marcondes Salgado – São Paulo (SP)

A partir de uma pesquisa realizada, em 2015, com os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Julio Marcondes Salgado, localizada na zona norte de São Paulo, o professor André Jonathas Barbosa, juntamente com os estudantes do projeto educomunicativo Rádio JMS, criaram, de maneira autônoma e gratuita, um aplicativo. A iniciativa foi inovadora e vanguardista na Rede Municipal de Educação de São Paulo, por se tratar do primeiro projeto com esse fim na rede.

A intenção com o app é que, a todo momento e em qualquer lugar, a comunidade escolar possa interagir facilmente com a equipe da Rádio JMS, usando o recurso no celular ou no tablet. Para isso, houve a participação ativa dos estudantes em todas as fases de elaboração do aplicativo, estimulando a criatividade, o trabalho em equipe, o protagonismo, a cooperação e a escuta à comunidade, a fim de criar um produto que realmente atendesse aos interesses e às necessidades do território.

Pelo aplicativo, o usuário pode acessar as redes sociais da rádio, enviar recados e pedir músicas para serem executadas no horário do intervalo das aulas e na rádio online da escola. Como se trata de um recurso gratuito e aberto ao público, pode ser baixado aqui, em versão para aparelhos com sistemas Android, iOS e Windows.

 

Band: de aluno pra aluno – Colégio Bandeirantes – São Paulo (SP)

Como resultado de uma ação formativa da Fábrica de Aplicativos, os estudantes do ensino médio do Colégio Bandeirantes, da rede particular paulistana, desenvolveram um aplicativo para receber novos alunos.

O app permite que o estudante acesse informações sobre a escola e a região do entorno, e conecta todos às redes sociais do colégio. Segundo os professores, o instrumento permitiu maior proximidade com os alunos, que passaram a reconhecer, na web, espaços de diálogo e de interação da comunidade escolar para além da sala de aula.

A ideia busca estimular o “aprender fazendo” e a tradução do tema em questão em um produto colaborativo, desenvolvido a partir das inquietações dos estudantes e do estímulo docente.
Você pode navegar por este aplicativo aqui.

 

RecGeo 089 – Escola CIEP Brizolão 089 – Graciliano Ramos – Duque de Caxias (RJ)

Como estratégia para realizar avaliações rápidas, o professor de geografia Thiago Ribeiro de Carvalho, da Escola CIEP Brizolão 089 – Graciliano Ramos, criou um aplicativo para celular. Batizado de “RecGeo 089”, pois, inicialmente, foi pensado como um dispositivo para avaliações de recuperação, o app foi montado a partir do programa APP Inventor, do MIT (Massachusetts Institute of Technology).

Como a ferramenta só funciona no sistema operacional Android, o educador fez uma versão no site para que os alunos pudessem entrar e realizar a prova. O resultado do uso do aplicativo na recuperação deu tão certo que se expandiu para outras avaliações, a fim de resgatar o interesse dos alunos pelas aulas e pela participação nas provas para além das notas.

Em avaliações que antes tinham 50% dos alunos participando, o engajamento aumentou, superando os 90%. Isso se refletiu nas notas dos estudantes, melhorando o desempenho nas avaliações presenciais. Além disso, um grupo de alunos procurou o educador, questionando se podia ensiná-los a programar também.
Confira mais detalhes desta prática aqui.

Conheça outros aplicativos que podem ser utilizados pelas escolas, como o Remind, que permite ao educador enviar a pais comunicados sobre lições e provas, além de fotos direto da classe, assim como o ClassApp, uma espécie de WhatsApp voltado para educação que tenta substituir a tradicional agenda de papel.