Letramento e cultura digital
Práticas

Programa de rádio infantil

A sociedade contemporânea é formada por crianças que, entre outras características, assumem o papel dos chamados “nativos digitais”, conforme afirma o pesquisador Marc Prensky, em seu texto “Nativos digitais, imigrantes digitais“. Ou seja, são sujeitos que produzem saberes e se relacionam com o mundo de maneira digital, que estão imersos em uma realidade que prevê o uso das mídias como premissa básica para a construção de conhecimento.

Nesse sentido, unir a comunicação e a educação, além de facilitar o aprendizado e colocar em pauta diferentes assuntos e conhecimentos, potencializa a transformação dos alunos em cidadãos conscientes e críticos, legitimando suas vozes dentro e fora dos espaços educativos, levando em conta suas especificidades e a maneira como se relacionam com o mundo contemporâneo.

Assim, a produção de programas de rádio é uma oportunidade de envolver as crianças em práticas que ressignifiquem a oralidade e a leitura de mundo, colaborando para o seu letramento digital, além de contribuir para o desenvolvimento da expressão comunicativa e do protagonismo infantil.

Para se aprofundar neste tema, você pode ler a publicação: ”Cuidar, educar e comunicar: Estudo sobre as relações entre Educomunicação, Educação Infantil e Formação de Professores na cidade de São Paulo”

Como fazer

Planeje

Dica  Para apoio pesquise diferentes recursos de áudio nesta matéria: “Oito recursos de áudio para trabalhar em sala de aula”

Implemente

Avalie

Institucionalize

Materiais necessários

Aprendendo com quem faz

Rádio “Tem Gato na Tuba” – EMEI Nelson Mandela – São Paulo (SP)

Formada por crianças com até cinco anos de idade que estudam na EMEI Nelson Mandela, na zona norte da cidade de São Paulo, a rádio ”Tem Gato na Tuba” existe desde 2010. Seus programas contam com entrevistas, matérias sobre os projetos desenvolvidos em sala de aula e na escola como um todo, além de uma seleção musical própria. A rádio é chamada assim por conta da música de mesmo nome, que está entre as preferidas das crianças.

Este é um dos projetos apoiados pelo Núcleo de Educomunicação, da Rede Municipal de Educação de São Paulo, contando com repórteres, entrevistadores, pesquisadores e fotógrafos mirins – alunos e alunas da escola -, que garantem uma transmissão ao vivo mensal do programa de rádio, veiculado para toda a comunidade escolar.

O principal diferencial desta iniciativa é a criação de roteiros com imagens, diferente do padrão tradicional das laudas radiofônicas que, em geral, contam apenas com textos. Como os alunos ainda não são alfabetizados, a equipe gestora e o corpo docente da escola levantam as ideias para as matérias com as crianças durante as reuniões de pauta e, a partir destes diálogos, criam roteiros formados apenas por fotografias e ilustrações retiradas da internet. Dessa forma, as crianças, ao olharem as imagens, lembram do que foi conversado e apresentam a programação de maneira natural e autônoma.

As produções radiofônicas são registradas em vídeo e disponibilizadas no canal do YouTube da EMEI.

 

Rádio “Monteirinho” – CMEI Monteiro Lobato – Volta Redonda (RJ)

Implantada em 2013, a Rádio Monteiro Lobato tornou-se conhecida na cidade como Rádio Monteirinho. O projeto conta com a participação ativa de crianças de 3 a 5 anos, alunas do Centro Municipal de Educação Infantil Monteiro Lobato, bem como de suas famílias e dos demais moradores do município de Volta Redonda, no estado do Rio de Janeiro.

A iniciativa foi uma orientação da Coordenação de Informática Aplicada à Educação de Volta Redonda, que incentiva a promoção de atividades no laboratório de informática, em um trabalho integrado com a sala de aula, a fim de tornar a aprendizagem significativa para as crianças.

Com uma programação variada, a rádio divulga notícias, relata as atividades de destaque nas salas de aulas, transmite a troca de recados entre as crianças e presta homenagem aos aniversariantes, com mensagens e oferecimento de músicas aos estudantes, professores e funcionários.

As crianças desenvolvem a linguagem oral, a percepção e a atenção auditiva e ainda apresentam melhorias na socialização e no desenvolvimento da expressão. Os programas, com duração total de 20 minutos, são gravados e podem ser ouvidos pelos estudantes nos horários de recreação e também na internet.

 

Rádio “Pingo de Gente” – CEU CEI Vila Curuçá – São Paulo (SP)

Entre os anos de 2011 e 2012, as crianças do Centro de Educação Infantil Vila Curuçá, situado no Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo, participaram da produção de programas de rádio coletivos, promovendo o protagonismo infantil, a participação das famílias e garantindo a construção de reflexões sobre a educação infantil no território.

Essa foi uma experiência inédita na Rede Municipal de Educação da Capital Paulista, uma vez que a escola atende crianças de até quatro anos de idade. Nesse sentido, os programas de rádio possibilitaram que a autoria e a oralidade dos pequenos fossem respeitadas, como é possível conferir no canal online, criado para compartilhar os programas produzidos.

Para saber mais

Artigo:

– Experimente: criar programas de rádio com a turma

Publicação:

– Multiletramentos na escola