publicado dia 14/06/2016

Undime e Consed divulgam calendário de seminários sobre a BNCC

por

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) anunciaram as datas dos seminários estaduais e municipais que discutirão a segunda versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). As duas entidades sistematizarão as contribuições apresentadas nesses espaços em um relatório que será entre para o Ministério da Educação (MEC) até o final de agosto.

Saiba+ MEC entrega segunda versão da Base Nacional; texto segue para o CNE

Antes dos seminários estaduais e municipais, acontecerá um encontro de formação em Brasília nos dias 20 e 21 de junho. Segundo informação do site da Undime, nesse espaço “os coordenadores estaduais da BNCC terão acesso a uma proposta de metodologia sugerida para os seminários estaduais”.

O primeiro seminário ocorre dia 23 de junho no Rio Grande Sul e o calendário de discussões se estende até o 5 de agosto, passando por todos os estados do país. A intenção é aprofundar ainda mais a consulta, permitindo uma ampla participação dos setores educacionais no processo de construção da Base que será um dos guias mais importantes para a educação nos próximos anos.

Veja o calendário dos seminários nos estados aqui.

BNCC 

A base é um instrumento previsto no Plano Nacional de Educação (PNE) e representa uma proposta de direitos, objetivos de aprendizagem e desenvolvimento para os estudantes da educação básica de todo o país. Uma primeira versão foi elaborada por um grupo de especialistas no ano passado.

Saiba + Objetivo central da Base Nacional é fortalecer a equidade, diz Cleuza Repulho
+ Formação integral é foco da proposta formativa em nova versão da BNCC

O texto ficou em consulta pública e recebeu 10 milhões de contribuições que subsidiaram a elaboração de uma segunda versão do texto que foi enviada ao Conselho Nacional de Educação (CNE) no começo de maio. O próximo passo agora é a realização de seminários que subsidiaram uma nova versão que será apreciada pelo CNE.

Em nenhum país, Base Nacional Comum Curricular foi discutida pelo Congresso