publicado dia 25/11/2016

I Encontro Estudantil do Alagoas fortalece participação juvenil nas escolas

por

Artes plásticas, fotografia, teatro, ciência, robótica, dança, curtas-metragem … manifestações das mais diferentes ordens ocuparam a capital alagoana desde quarta-feira (23/11). A novidade? Todas as produções foram realizadas por estudantes da rede pública do estado. O I Encontro Estudantil do Alagoas, que acontece no  Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa) e em outros espaços de Maceió, se encerra hoje, reunindo mais de 750 jovens de diferentes regiões do estado.

A Escola Nossa Senhora do Bom Conselho apresentou versão do Pequeno Príncipe em cordel

A Escola Nossa Senhora do Bom Conselho apresentou versão do Pequeno Príncipe em cordel

Crédito: Valdir Rocha/ Agência Alagoas

De apresentações de coreografias das mais diferentes formas de dança a projetos de intervenção na comunidade, os alunos mostraram o quanto têm desenvolvido em suas escolas. Um exemplo foi o dos estudantes da Escola Estadual Deputado Rubens Canuto, de Maceió, que criaram um protótipo de um guindaste para ser usado na retirada do lixo do local, em resposta à poluição na comunidade. “Buscamos construir algo sustentável que pudesse ser usado na nossa cidade e o riacho é uma das nossas preocupações”, explicou a jovem Emily Xavier, em entrevista ao G1.

Leia também: Como iniciar uma proposta de atividade na perspectiva interdisciplinar?

Para Secretaria, o encontro reconhece e fortalece o protagonismo juvenil

Para Secretaria, o encontro reconhece e fortalece o protagonismo juvenil

Crédito: Valdir Rocha/ Agência Alagoas

Para a Secretaria de Estado de Educação do Alagoas, o I Encontro Estudantil é uma oportunidade para que os alunos expressem seu conhecimentos, emoções e opiniões. “Escolhemos o tema do protagonismo para que os alunos enxerguem seu papel central dentro do processo educativo”, explica Laura Souza, secretária executiva da Educação, ressaltando que a atividade ainda congrega rodas de conversa e um encontro de grêmios.

“Entendemos que engajamento dos jovens nas atividades escolares é uma ferramenta importante de estímulo à permanência na escola e temos visto o entusiasmo dos meninos! As devolutivas têm superado as nossas expectativas”, complementa.

Jovens apresentam projeto de robótica e sustentabilidade

Jovens apresentam projeto de robótica e sustentabilidade

Crédito: Valdir Rocha/ Agência Alagoas

Proposta operacionalizada

A proposta da Feira de Ciências, que também congregou manifestações artísticas, publicada em edital da Secretaria Estadual, teve como objetivos “incentivar a construção de atividades de iniciação científica na Educação Básica, visando o conhecimento científico e pedagógico; motivar docentes e estudantes para o uso efetivo dos laboratórios de Ciências da Natureza e de Matemática existentes nas escolas estaduais; incentivar a pesquisa nos componentes curriculares que integram as áreas de Ciências da Natureza e da Matemática; socializar a produção dos estudantes das escolas da rede, como incentivo à pesquisa científica e pedagógica; promover entre docentes e estudantes a cultura da Feira de Ciências; proporcionar a elaboração e o desenvolvimento de projetos interdisciplinares; proporcionar maior integração entre as escolas e a comunidade escolar.”

 

 

Escola de Maceió inicia experiência de Ensino Médio em tempo integral