publicado dia 19/09/2013

Em cada dez brasileiros, nove acreditam que a escola integral é necessária

por

Pesquisa realizada pelo Datafolha para a Fundação Itaú Social divulgada nesta quinta-feira (19/9) mostra que nove entre dez pessoas veem a Educação Integral como um elemento necessário. Essa constatação se deu após os pesquisadores apresentarem a definição de Educação Integral como escola onde os estudantes permanecem mais horas durante o dia, com atividades diversificadas.

A pesquisa entrevistou  2.060 pessoas em todo o território nacional, e possui uma margem de erro é de dois pontos (para mais ou menos). Desse total, 36,3% não haviam ainda ouvido o termo Educação Integral. Porém, parte dos entrevistados associam a Educação Integral à queda de violência, melhora na qualidade da educação e ocupação do tempo livre.

A escola integral ainda não é uma realidade em todo o país, pois a maior parte das escolas ainda possui dois turnos. Para a gerente de educação da Fundação Itaú Social, Patrícia Guedes, esses dados mostram que existe o desafio de disseminar o conceito de Educação Integral.

Os que enxergam a Educação Integral como desnecessária dizem que é importante que o estudante passa mais tempo no espaço familiar. Para Guedes, a maioria dos que afirmam isso é porque possuem maior poder aquisitivo e podem oferecer atividades diferenciadas que classificam como Educação Integral.

As informações são do Jornal Folha de S. Paulo.

“A escola de tempo integral é uma conquista”, diz pesquisador