publicado dia 16/02/2018

5 formas de estimular a criatividade entre os alunos da sua escola

por

A criatividade não é uma mágica. Muitos especialistas defendem que o processo para gerar novas ideias requer dedicação, tentativas, ajustes e estímulos contínuos.

Texto originalmente publicado no Porvir, da rede de parceiros do Centro de Referências.

Pensando nisso, separamos uma lista de cinco matérias que apontam estratégias e caminhos para despertar a criatividade dos estudantes. Confira:

Educação Artística

De acordo com o estudo Buenos Días Creatividad (Bom Dia Criatividade, em tradução livre), realizado pela Fundação Botín, da Espanha, a educação artística pode elevar em 17% as possibilidades de uma criança ingressar no ensino superior. Além de melhorar o desempenho acadêmico, as artes também criam espaço para que as crianças possam se expressar de forma criativa.

Jogos

Para pesquisadores, além de trabalhar questões éticas e preparar os alunos para situações ao longo da vida, os jogos são boas estratégias para estimular a criatividade. Com ou sem a presença de tecnologia, eles colocam crianças e adolescentes diante de situações que exigem novas respostas e reflexões a cada rodada.

Experiências Musicais

A música também pode ser um caminho para despertar a criatividade, principalmente quando as crianças têm a oportunidade de explorar diferentes sons e construir novos instrumentos. Com essa estratégia, elas mergulham em um universo lúdico cheio de possibilidades.

Mão na massa

A educação mão na massa resgata a experiência lúdica do aprendizado que passa pelas mãos. Com atividades práticas e projetos (que podem envolver robótica, programação, produção de mídia, entre outros), os alunos aprendem diferentes conceitos e resgatam habilidades que foram deixadas de lado no jardim da infância.

Tentativas e Erros

O medo de errar é uma das primeiras barreiras que impede a criatividade. Especialistas defendem que para uma pessoa ser criativa, ela precisa lidar com os erros e aprender a se relacionar com o outro, já que as novas ideias exigem tentativas e reparos.

Avaliação deve estimular a criatividade em vez de registrar fracassos e dificuldades