MEC lança o Manual Operacional da Educação Integral

A diretoria de currículos da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério de Educação (MEC) lançou o Manual Operacional da Educação Integral. O documento foi elaborado para orientar os gestores das escolas – diretores, vice-diretores e coordenadores – sobre o funcionamento do programa Mais Educação. Já são 49,4 mil escolas inscritas na iniciativa.

Em 77 páginas o manual aborda a legislação e os recursos destinados à escola e a relação da escola com a comunidade por meio de atividades como leitura, esporte e música. As escolas  são orientadas a escolher as atividades de acordo com a sua realidade, número de estudantes ou localização, na área urbana ou no campo.

Também é detalhada a forma de adesão ao programa, as etapas de habilitação, a divisão de responsabilidades e tarefas das secretarias de educação de estados e municípios e das escolas, e o número mínimo de horas diárias da jornada escolar e da jornada semanal.

Acesse o Manual Operacional da Educação Integral

Com informações do MEC

Deixe um comentário!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

18 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de ter acesso ao manual do mais educação,e uma ficha de acompanhamento pedagógico.

  2. Aparecida de Paula Silva disse:

    Sou Coordenadora Municipal e venho enfrentando sérios problemas com a equipe financeira da minha Secretaria de Educação e as gestoras das escolas cadastradas no Programa Mais Educação, que insistem em afirmar que o Monitor de Estudos Orientados não são ressarcidos pelas turmas que se formam na divisão de uma turma de 25 ou 30 alunos, uma vez que atende a duas simultaneamente (em uma mesma sala, ou que se possa dividir estas turmas e ter dois monitores atuando?) . Já enviei e-mail para o MEC, já visitei os coordenadores responsáveis pelo Program na Esplanada dos Ministérios; mas não há como obter essa afirmação escrita e, a leitura do Manual Operacional não esclarece a elas esta certeza. Gostaria de poder afirmar comprovadamente que, se o Monitor de Estudos trabalha dobrado, deverá ser ressarcido pelas dobras dessas turmas; gostaria de contar com esse respaldo.

    Atenciosamente.

    Aparecida de Paula Silva
    Coordenadora Municipal Mais Educação
    Araguari- MG

  3. Maria disse:

    Prezados responsáveis
    Mãe de alunos da rede pública e criativa , gostaria de saber como poder trabalhar dentro do programa de escola integral com atividades tais como: artes, reciclagem, iniciação a idiomas….. Eu já atuei como voluntária alguns anos atrás e pude observar o grande entusiasma dos alunos que só vinham se multiplicando. Hoje eu preciso trabalhar para sustentar a minha família e gostaria de acrescentar de novo tais matérias. Mãe de filhos brasileiros, eu tenho permanência definitiva aqui no Brasil onde moro há 20 anos, vinda da Europa.
    Agradeço desde já o seu retorno e orientação
    Mãe de alunos

    • Julia Dietrich disse:

      Maria,
      nossa dica é você procure uma escola com o Mais Educação ou que tenha atividades ou outro programa de abertura da instituição à comunidade. No Mais Educação, os monitores – agentes locais da comunidade – recebem um auxílio.
      Equipe do Centro de Referências.

  4. FATIMA DE SOUZA MELO ROSA disse:

    bom dia, meu nome é Fátima e estou cadastrada como coordenadora do Programa Mais Educação. Já recebemos o recurso para a compra dos Kits , porém estamos ainda um pouco inseguros de como proceder com os monitores. Minha pergunta é a seguinte: Os monitores receberão R$60,00 reais por turma somando se então, R$ 300,00 reais caso tenham 5 turmas.Ok? Esse montante é pago mensalmente ao monitor? Como comprovar esse pagamento na prestação de contas desses valores?

  5. Gostaria de saber quanto escolha ou seleção dos monitores, se deve ser feita pela escola ou pela secretaria de educação.

    • Julia Dietrich disse:

      Oi Ires,
      se forem os da escola, deve ser feito pela escola mesmo. Se forem monitores em parceria com universidades, a escolha normalmente é feita pelo próprio curso do estudante/ faculdade. Mas, esse processo das universidades pode ser feito junto com a escola.
      Qualquer dúvida nos procure novamente.
      Abraços,
      Julia (Equipe do Centro de Referências em Educação Integral)

  6. Gleiciane Onias Soares disse:

    Trabalho no programa mais Educação da minha comunidade os resultados obtidos nas atividades são muito bons, considero o programa um excelente meio para despertar interesses por parte dos alunos que consegue expor seus talentos através da arte e cultura.

    Parabéns a todos que estão juntos nesta nova forma de Educação.

  7. Materiais muito bem. 17 passos para implantar a Educação Integral em municipios

  8. Dayane Brasil Fonseca disse:

    OIOI boa tarde!
    Sou diretora de uma escola municipal e presidente da UEX da mesma e estamos começando a parte burocrática do programa mais educação,estou achando tudo maravilhoso mas como o programa é novidade tenho algumas dúvidas, a principal é QUAL O VALOR DE RESSARCIMENTO POR TURMA EM UMA ESCOLA DO CAMPO?
    A dúvida começou porque pesquisei no manual operacional financeiro e valor estar de que será o montante de R$120,00 por turma,se eu tenho 2 turmas no total de 45 alunos,seria R$240,00 certo?
    Mas a minha coordenadora de projetos do município diz que os monitores devem ser ressarcidos com R$ 240,00 pelas duas turmas ,qual é a real?

    OBRIGADO!

  9. Maria Jandira da Costa. disse:

    A nossa Escola está começando receber os recursos do Mais Educação.
    Sentimos muita insegurança, há muita dúvida a respeito dos recursos ainda, sem contar que não temos espaços físicos para trabalhar. Nos preocupamos com as prestações de contas, oque comprar e muito mais. Como nos ajudar?

  10. Gostaria de saber como funciona a atividade 15 a 17 anos dentro do programa mais educação.

  11. Vera disse:

    Olá
    Sou professora, tenho um filho que fez 6 anos e deverá ser matriculado no 1º ano , só que nas duas escolas que oferece o 1º ano aderiram o projeto mais educação (tempo integral),onde as duas escolas
    pregam a obrigatoriedade, ou seja, meu filho é obrigado a ficar na escola o dia inteiro. Só que no manual do mec http://educacaointegral.org.br/noticias/mec-lanca-o-manual-operacional-da-educacao-integral/
    está assim:

    Estudantes inscritos no programa

    Recomenda-se às escolas que estabeleçam critérios claros e transparentes para a gradativa implementação da ampliação da jornada escolar na perspectiva da Educação Integral, selecionando, preferencialmente, para a participação no Programa:
     Estudantes que apresentam defasagem idade/ano;
     Estudantes das séries finais da 1ª fase do ensino fundamental (4º e/ou 5º anos), onde existe maior saída espontânea de estudantes na transição para a 2ª fase;
     Estudantes das séries finais da 2ª fase do ensino fundamental (8º e/ou 9º anos), onde existe um alto índice de abandono após a conclusão;
     Estudantes de anos/séries onde são detectados índices de evasão e/ou repetência;
     Estudantes beneficiários do Programa Bolsa Família.

    A Educação Integral deverá ser implementada, preferencialmente, com a participação de 100 (cem) estudantes no Programa Mais Educação, exceto nas escolas em que o número de estudantes inscritos no Censo Escolar do ano anterior seja inferior a este número.

    PORTANTO AS MINHAS DÚVIDAS SÃO:
    -Meu filho é obrigado a ficar na escola por tempo integral se tenho condições de ficar com ele?
    -Se for obrigatório quais as consequencias se não matricular no mais educação?
    -A escola pode não aceitar a matrícula no 1º ano?

    Preciso de resposta.

    email: sanvera80@yahoo.com.br

    • Julia Dietrich disse:

      Vera,
      estamos atrás de uma resposta para sua dúvida. Assim que recebermos posicionamento, enviaremos para seu email.
      Abraços da equipe do Centro de Referências

      • Julia Dietrich disse:

        Vera,
        acabamos de lhe enviar uma resposta completa. Mas, como parecer geral para eventuais dúvidas de outros leitores:
        - Nem o MEC nem a LDB obrigam a participação do estudante no programa de educação integral
        - Pode ser uma regra específica de gerenciamento da secretaria municipal. Por exemplo, em Apucarana (PR) haviam 32 escolas de educação integral e 1 escola para os pais que não tivessem interesse na participação do filho(a) na modalidade.