Publicado dia 03/09/2014

Arranjo Educativo Local

Arranjos Educativos Locais são conjuntos constituídos por pessoas e representantes de organizações de diferentes setores da sociedade, que se agrupam criando ambientes favoráveis às interações educativas, para o desenvolvimento local – tanto do território quanto dos sujeitos que nele habitam.

No âmbito da Educação Integral, pode-se pensar em Arranjos Educativos Locais como propostas educativas que consideram que cada escola está inserida em um território com características próprias e que não existe, portanto, um formato único que dê conta de toda essa diversidade.

Em um Arranjo Educativo Local não há, portanto, um currículo único e pré-determinado, mas sim agendas de aprendizagem que são construídas coletivamente. Pensar a Educação Integral como Arranjo Educativo Local implica em considerar as características próprias de cada território, aproveitando as oportunidades educativas e respeitando as dificuldades que nele se apresentam.

Uma proposta de educação escolar entendida como Arranjo Educativo Local precisa considerar, portanto, as redes sociais presentes naquele território – as redes de proteção, as famílias, os grupos culturais. Segundo Lúcia Helena Nilson no texto Intersetorialidade e contextos territoriais (NILSON, 2009, p. 29), “trata-se, antes de tudo, de expandir a rede de aprendizagem das crianças e adolescentes a partir de seus interesses e das potencialidades do lugar onde vivem.”. Ou seja, trata-se de construir propostas educativas que estejam enraizadas no território onde as escolas estão inseridas.

A construção de Arranjos Educativos Locais  se aproxima então da construção de Territórios Educativos, na medida em que reconhece o ambiente social – com seus sujeitos, suas histórias, seus conflitos – também como espaço de aprendizagem, convocando todos a participar do processo educativo comum àquelas pessoas e das crianças e adolescentes daquela comunidade.

Para saber mais

NILSON, Lucia Helena. Intersetorialidade e contextos territoriais. In: Educação Integral e Intersetorialidade. Secretaria de Educação à Distância/ Programa Salto para o Futuro. Ano XIX – No 13 – Outubro/2009.

Lucia Helena Alvarez Leite, Levindo Diniz Carvalho, Shirley Aparecida de Miranda (orgs.). Educação Integral e Integrada:  Módulo V – Educação Integral como Arranjo Educativo Local. Belo Horizonte: UFMG – FAculdade de Eduação, 2010. 88p.