TooDo Eco propõe uso de diversas linguagens para uma educação inovadora

Publicado dia 11/11/2013

Iniciativa: TooDo Eco

Pública ou privada: Privada

Tampinhas coloridas, presas a um fio de náilon, chacoalham um sino quando manipuladas. É dessa maneira inusitada que se toca a campainha de uma casa azul, de esquina, na região da Lapa, zona oeste de São Paulo. É ali que funciona o ateliê do projeto TooDo Eco.

Leia também: Brinquedos sustentáveis para ensinar educação ambiental

Mais cor e criatividade marcam o espaço de produção de Ana Maria “Naná” Lavander e Daniela Del Campo, idealizadoras da iniciativa. As inspirações, segundo elas, vêm do contato com a recurseria, nome dado às prateleiras que acomodam os recicláveis diversos. Tudo é alojado em garrafas pets, por tamanho e cor. São tampas de plástico, rolhas, lixas, cds riscados, tubos e tampas de canetas e peças de caixinhas do tipo tetra pack.

Tudo ali, à mão, para dar forma e vida a diversos brinquedos educativos, uma das funções desse projeto que nasceu em junho de 2012.

A ideia da TooDo Eco é, sobretudo, explorar a criatividade das pessoas, sejam elas crianças ou adultos. E não somente a partir dos brinquedos. Já estão sendo desenvolvidos outros recursos – como animações com recurso stop motion –, que têm o objetivo de estimular o uso de diferentes linguagens lúdicas em uma perspectiva educativa.

TooDo Eco no Vimeo.

Na prática

O TooDo Eco convida os envolvidos para uma verdadeira ‘viagem’ criativa. Ao imaginar o condensamento de todo o lixo espacial em um único lugar, as idealizadoras criaram o Planetluxo de onde partem os Superterrestres (personagens feitos com os recicláveis) para uma missão junto aos ‘terrícolas’ – aqueles que habitam a terra. Nino, D’aurélia e Galidarton são alguns dos personagens que integram a brincadeira e estimulam a criatividade e aprendizagem.

Os alunos são guiados ao longo do processo pelo All-Boom, uma espécie de álbum de figurinhas que os leva de encontro a vários tipos de cenários que remetem aos personagens. Os educadores, por sua vez, recebem um Anti-guia com sugestões de atividades que podem ser desdobradas a partir do uso dos recicláveis e da manutenção de uma ‘Recurseria’ nas escolas.

Em cartaz

Atualmente, os brinquedos educativos do TooDo Eco podem ser conferidos na mostra “Mais de Mil Brinquedos para a Criança Brasileira”, realizada pelo SESC Pompeia, em cartaz até fevereiro de 2014. Ainda este ano, as idealizadoras apresentarão o projeto durante a Conane 2013 (Conferência Nacional de Alternativas para uma Nova Educação), em Brasília.

Além disso, as escolas recebem três brinquedos educativos:  Chap-Mex que funciona como a estrutura do brinquedo chapéu mexicano, Octaran que simula a movimentação de uma aranha e Drag-On que bate as asas.

A partir das peças, Daniela e Naná pretendem estimular uma abordagem interdisciplinar nas escolas. Em algumas oficinas realizadas junto a escolas parceiras, caso da EMEF Amorim Lima, Politeia, e Projeto Âncora, e junto a organizações, como a Casa do Zezinho, as responsáveis ouviram vários questionamentos por parte dos alunos, que, quando trabalhadas, permitiriam a integração das disciplinas: “Por que a velocidade faz com que as cadeiras voem para cima?”; “Por que algumas pessoas vomitam ao rodar?” Isso sem contar no envolvimento de toda a comunidade escolar no separo e envio dos materiais descartáveis.

No entanto, os participantes não precisam ficar presos aos brinquedos cedidos pelo projeto. A autonomia de professores e alunos é super bem vinda, justamente porque os brinquedos podem ser (re)criados de acordo com a necessidade do processo de ensino e aprendizagem.

Oficina na EMEF Amorim Lima 2012 no Vimeo.

Mobilizar é preciso

IMG_0130b

Aluno participa de montagem de brinquedo. Créditos: divulgação

Para recolher os materiais recicláveis, Daniela e Naná comumente andam pelo bairro de olho nas caçambas de descarte. É de lá que, muitas vezes, saem “preciosidades”, como dizem. Mas elas não estão sozinhas nessa missão. A vizinhança reconhece a importância do projeto e já ganhou, inclusive, um local de depósito dos descartáveis: uma caixa em frente à moradia das idealizadoras que, afirmam, nunca estar vazia. As cooperativas de catadores de recicláveis também apoiam na entrega dos materiais. E uma pessoa da região cuida de lavar todas as caixinhas tetra pack que serão utilizadas pelo projeto.

Daniela e Naná sonham em ampliar parceiras com escolas e apoiar os educadores para que eles possam multiplicar a metodologia do projeto com seus estudantes. E também querem configurar o TooDo Eco como um coletivo que estimule as potencialidades de outros atores como mediadores do processo de confecção e uso dos brinquedos.

Principais resultados

Embora recente, a TooDo Eco conseguiu captar R$ 30 mil por financiamento coletivo (via Catarse) para desenvolver o All Boom, e apoiar os estudantes nas escolas e organizações onde a metodologia foi aplicada. Na comunidade onde está o ateliê, o projeto mobiliza a vizinhança, que reconhece seu papel em ampliar as oportunidades educativas e de sustentabilidade e preservação ambiental na região.

IMG_0120b

Crianças participam de oficina do Toodo Eco. Créditos: divulgação

As oficinas experimentais nas escolas e organizações possibilitaram às fundadoras da iniciativa pensar caminhos para a implementação das metodologias em diálogo com as necessidades pedagógicas dos professores e estudantes. No projeto Âncora, a iniciativa aconteceu por quatro meses com educadores e estudantes. Na EMEF Amorim Lima, as atividades aconteceram com as crianças e na Politeia com os educadores.

Financiamento: No início do ano, o TooDo Eco conseguiu um financiamento coletivo via Catarse. A verba serviu para a criação do All-Boom, um dos elementos que compõem a metodologia do projeto. No entanto, não há direcionamento de verba a longo prazo para a manutenção da iniciativa.

Responsáveis: Ana Maria “Naná” Lavander e Daniela Del Campo, fundadoras da TooDo Eco.

Parceiros e envolvidos: No momento, Daniela e Naná contam com parceiros que apoiam na mobilização da causa: Instituto 5 Elementos, Instituto Pró-Livro, Nonon Creaturas, Aiuê Produtora; também se articulam com coletivos que dialoguem com a proposta: Cidades para Pessoas, Rios e Ruas, Árvores Vivas, Cinese, Educ-ação e Hotelões Urbanos.

Contatos:

Site: http://toodoeco.com/

Facebook: https://www.facebook.com/TooDoEco

Telefone: (11) 2738-1773 / (11) 9812-5373

Email: daniela@toodoeco.com

Desenvolvimento da linguagem, nas crianças, é prejudicado pelo uso de brinquedos eletrônicos