Nuvem TV: a pesquisa como indutora da aprendizagem

Publicado dia 08/07/2014

Iniciativa: Nuvem TV

Pública ou privada: Sem fins lucrativos

Descrição: As crianças naturalmente têm um olhar curioso para os acontecimentos. O que prende a atenção delas a um fato é o espírito pesquisador que trazem consigo. A questão é que muitas vezes, as práticas de ensino-aprendizagem não dão espaço para esse tipo de conhecimento, que nasce fora do contexto escolar e diz de uma percepção própria de mundo, de uma leitura verdadeiramente única da realidade .

E essa foi a ideia propulsora do projeto Nuvem TV, concebido ainda como piloto em 2010. Desde então, a iniciativa tem como proposta compreender a forma como crianças e adolescentes percebem o mundo e compartilhar esses múltiplos e únicos olhares com outras pessoas em uma estrutura colaborativa – em que cada criança e adolescente aprende e ensina continuamente.

Saiba +: Território do Brincar promove intercâmbio cultural de brincadeiras

Para tanto, o projeto incentiva a presença da criança na discussão de assuntos concretos, que, muitas vezes, não lhes são acessíveis; e os convida a construir e sistematizar conhecimentos em uma perspectiva que vai para além do contexto escolar, tendo como ponto de partida a forma como cada um aprende e lê o mundo ao seu redor.

Na prática

A construção do conhecimento e o partilhamento dele nascem de uma pergunta indutora – chamada desafio – que pode ser enviada por uma pessoa, uma empresa, uma escola, ou um grupo em forma de vídeo. A ideia é que os demais membros da rede possam enviar as respostas, no mesmo formato, a partir de seu conhecimento ou percepção sobre o assunto; e que os resultados apontados possam ser votados, ou seja, validados pelos próprios internautas da plataforma, como a resposta mais completa.

Os autores dos vídeos mais votados ganham prêmios e reconhecimento na rede e o conteúdo integra um vídeo final sobre o assunto, comentado por um especialista parceiro, convidado pela equipe do projeto para promover um debate ao término de cada desafio. A ideia é estimular que os participantes reconheçam a importância de considerar a construção do conhecimento a partir da contribuição de cada um, em uma perspectiva horizontal e descentralizadora. Paralelamente, cabe ao especialista sobre aquela temática o convite para cumprir seu papel de educador, apresentando seus saberes e mediando esse debate com as crianças e adolescentes participantes.

Essa dinâmica fortalece o interesse pela pesquisa e  faz com que os participantes se envolvam com temas de sua preferência, desenvolvam suas habilidades e competências e as reconheçam os saberes de outros indivíduos, que nem sempre partilham de um mesmo ponto de vista.

O Nuvem TV e suas parcerias

No início, o projeto foi apresentado ao Ministério da Educação (MEC), que não só indicou empresas de tecnologia para contribuir com o processo, como elencou escolas que pudessem fazer parte do projeto piloto. Os dois primeiros desafios foram lançados no Youtube, a partir das questões:  “O que aconteceria se os insetos desaparecessem?” e “Qual sua comida predileta?”, – a primeira discutindo impactos ambientais e a segunda abrindo discussão sobre obesidade entre crianças e adolescentes.

Assista o vídeo final do Desafio Insetos, comentado por um especialista, a partir da percepção dos vídeos mais votados:


Outros vídeos sobre o mesmo tema podem ser vistos no Youtube.

Por sua vez, o Desafio “Qual a sua comida favorita?” também rendeu um vídeo comentado por uma especialista da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que pode ser conferido a seguir:


Outros vídeos do mesmo desafio podem ser conferidos no Youtube.

Embora os alunos pudessem criar seus conteúdos de maneira independente, os gestores perceberam que a dinâmica poderia aproximá-los de seus professores, e valorizar a troca entre eles em uma perspectiva interdisciplinar, já que cada temática contempla diferentes campos do conhecimento.

Em 2011 e 2012, o projeto ganhou a forma de rede social em uma plataforma que condensa todo o processo de participação e os vídeos de cada desafio como uma grande galeria, a partir do conceito de crowdsourcing.  Daí em diante, surgiram parcerias com municípios, secretarias de educação, instituições de pesquisa e com o Ministério Público.

Para participar, é preciso fazer um cadastro gratuito e ficar atento aos desafios que estão abertos à participação. Cada tema tem um tempo para ficar no ar, já que a ideia é que novas discussões não deixem de surgir na plataforma. A rede ainda possui a seção “Desafios” e a “Dicionário” em que os especialistas parceiros contribuem com suas experiências em temáticas exploradas também a partir dos vídeos.

Início e duração: de 2011 até os dias atuais.
Local: Nacional
Responsáveis: Nuvem TV
Envolvidos e parceiros: Ministério da Educação, Escolas do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, São Paulo, Pará e Distrito Federal, Promotoria de Justiça de Defesa da Educação (Proeduc) e Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude, Embrapa, Espaço Ciência Viva, além de diferentes organizações sociais, centros de pesquisa e universidades.
Financiamento: Secretaria de Educação do Distrito Federal.

Principais resultados

Desde o lançamento, escolas de municípios de Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, São Paulo, Pará e Distrito Federal  já participaram do Nuvem TV. A devolutiva dessas unidades, segundo a equipe gestora do projeto, é que os desafios acabam por tangenciar os conteúdos escolares e propor uma leitura interdisciplinar, fortalecendo o relacionamento entre os próprios professores e a construção do conhecimento pelos alunos a partir de uma ótica integrada, e não fracionada, pelas disciplinas.

Até hoje, já foram lançados 12 desafios de várias temáticas – arte, finanças, meio ambiente, música, saúde, ciência, entre outras – que se desdobraram em 280 vídeos participantes, 17 vídeos finais editados – co-produzidos por crianças, adolescentes e especialistas convidados – e outros 21 alojados na área Dicionário.

Há também um acordo de cooperação técnica do projeto junto a duas promotorias – Promotoria de Justiça de Defesa da Educação (Proeduc) e Promotoria de Justiça de Defesa da Infância e da Juventude, em caso de temas que precisem ser reforçados por essas instituições.

Aprendizagens

Para além disso, a cada desafio o Nuvem TV promove a aproximação de crianças e adolescentes com pesquisadores brasileiros, especialistas que podem encorajá-los a seguirem na busca pelo conhecimento. Essas informações, muitas vezes guardadas dentro de centro de pesquisas ou empresas, estão sendo compartilhadas com o público infanto-juvenil, promovendo importante contribuições entre as entidades e a sociedade.

Outra questão é a aproximação dos alunos com as ferramentas de tecnologia, como celulares e internet, com um fim pedagógico, atentando para o fato da presença desses meios na vida dos alunos e para a necessidade de saber utilizá-los em processos educativos. Também se faz presente a interculturalidade, já que crianças e adolescentes de diversas regiões e portanto, costumes, trocam informações e conhecimentos característicos daquele território e que normalmente não são facilmente acessados ou compartilhados.

Há ainda  o apoio na formação de crianças e adolescentes participativos, capazes de opinar e cientes da importância de seu protagonismo em seu processo de ensino-aprendizagem.

Veja depoimento da equipe gestora sobre o Nuvem TV:

Contato:
Facebook: www.facebook.com/Nuvemtv
Email: nuvemtv@nuvem.tv
Site: http://www.nuvem.tv/

Como iniciar práticas educomunicadoras no ambiente escolar?