Escola Infantil de Jundiaí, em São Paulo, mobiliza pais e comunidade na revitalização do espaço escolar

Publicado dia 12/10/2013

Iniciativa:  Fazendo Arte na Escola

Pública ou privada: Pública

Descrição: Era uma vez uma escola toda cinzenta. Os muros amarelados e as paredes sujas tornavam seu interior tão escuro, que as pessoas que por ali passavam acreditavam que aquela era uma casa abandonada.

oficina_10

Frente da escola antes da revitalização. Crédito: Divulgação

Essa poderia ser a descrição do prédio da creche e pré-escola Francisco Lirio de Almeira, situada no município de Jundiaí, região metropolitana de São Paulo, até  setembro. No mês  que se iniciou a primavera de 2013, a escola também ganhou novas cores, a partir de um projeto de revitalização que contou com a participação dos pais, moradores e direção escolar.

Focada em educação para a primeira infância, a Francisco Lirio é conhecida por trazer para o ambiente escolar projetos artístico-culturais que dialogam com o ensino-aprendizagem das crianças. Para a direção, não é possível existir um modelo de educação infantil que não traga arte e cultura para o currículo, já que nessa fase a criança deve aprender brincando.

Frente da Escola após a revitalização.Créditos: Divulgação

Frente da Escola após a revitalização. Crédito: Divulgação

Para a realização das mais diferentes atividades, a escola tem firmado parcerias com coletivos e artistas da comunidade do entorno. Em setembro, a ONG Anjos ao Resgate, que atua na articulação de projetos sociais na região, realizou uma série de oficinas de grafite destinadas às crianças, professores e pais, mostrando como essa linguagem artística pode ser utilizada na recuperação de espaços degradados. Durante as aulas, o grafiteiro e voluntário Carlos Magno explicou também a importância do grafite na história da arte e seu papel social enquanto  expressão cultural de um povo.

Com contribuição financeira dos pais e algumas doações, foi possível trazer as latas de tinta e de spray necessárias para a pintura do espaço. Com um pouco de tinta nas mãos, estudantes, pais e professores deram uma nova cara à escola, que pode ser conferida na galeria de fotos abaixo.

Principais resultados: A atividade, que partiu de uma iniciativa da escola, acabou mobilizando toda a comunidade. As crianças puderam utilizar as oficinas de grafite durante as aulas. Os pais puderam participar mais da vida escolar dos filhos e contribuir para a construção de uma escola melhor. As organizações sociais puderam interagir trazendo o conhecimento com o grafite. A atividade de forma geral mostrou que a educação é responsabilidade de todos e não só da escola. Mas que a escola, quando bem articulada, consegue realizar transformações significativas, que impactam diretamente o território onde se insere.

Início e duração: A escola sempre desenvolveu projetos culturais, mas a ação “Fazendo arte na escola” aconteceu em setembro de 2013, com continuidade no mês de outubro.
Local: Jundiaí (SP)
Responsáveis: Geralda Aparecida Dias (diretora da unidade), Alba Cotrim Marques (coordenadora da unidade),  Carlos Magno Ferreira (artista plástico convidado), além de outros envolvidos e parceiros, como as famílias dos estudantes, professoras, funcionários e organizações e moradores da comunidade.
Financiamento: Contribuição de pais e doações da comunidade.

Contatos:

Emeb Francisco Lírio de Aalmeida
Endereço: Av.Dr. Cavalcanti, 341-Vila Arens – Jundiaí
Telefone: 4587-3512
E-mail: efalmeida@jundiai.sp.gov.br
Facebook: https://www.facebook.com/emebfranciscolirio?fref=ts

Educação infantil de qualidade pressupõe vínculo de confiança entre família e escola