Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal leva eleições para crianças e adolescentes

Publicado dia 03/10/2014

selo-eleicoesNeste domingo, quase 142 milhões de brasileiros irão às urnas participar das eleições. Apesar de a legislação permitir o voto apenas a partir dos 16 anos, cidadania, responsabilidade e conscientização política são temas que podem e devem ser estimulados desde cedo.

É com este intuito que o Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE/DF) se associa a escolas e leva projetos voltados aos alunos de todas as idades, do ensino fundamental e médio. São três iniciativas, divididas por faixas etárias, que acontecem anualmente. “Temos dois projetos com enfoque na conscientização da importância da política e no exercício da cidadania, e um com enfoque mais imediato no despertar pelo interesse na política”, apresenta o secretário da Escola Judiciária Eleitoral do TER/DF, Ronaldo Franco.

Confira os projetos desenvolvidos pelo TRE em parceria com escolas do Distrito Federal!

comicio fantoche_TRE_DF

Foto: Divulgação TRE/DF

Inclusão social desde a infância
Destinada às crianças do 1 º ao 5º ano do ensino fundamental, a iniciativa almeja instigar a criação de valores que irão embasar a cidadania, por meio de uma atividade divertida e lúdica. Os estudantes são convidados a votar em candidatos, representados por personagens do folclore brasileiro, que debatem temas relevantes da sociedade.

Como ainda são crianças novas, o comício se dá por meio de um teatro de fantoches. São cinco candidatos e cinco temas: a Iara traz as pautas das mulheres; o Curupira defende a natureza; o Saci luta pela inclusão das pessoas com deficiência; o Negrinho do Pastoreio é o candidato da igualdade racial; e a Vitória Régia debate o uso racional da água.

Apesar do caráter lúdico, o texto dos candidatos é de campanha política e os personagens são desempenhados pelos professores ou por funcionários do Tribunal. Após o debate, os estudantes votam em algum dos cinco candidatos em uma urna eletrônica igual à utilizada nas eleições tradicionais.

Eleitor do futuro
Voltado aos alunos do 6º ao 9º ano, o projeto demanda mais envolvimento dos adolescentes. Misturando alunos de diferentes séries, são formados cinco partidos que devem pensar políticas públicas para uma determinada temática. Drogas, exploração sexual infantil, esporte, bullying e violência doméstica são alguns dos temas que já foram tratados no projeto “Eleitor do Futuro”.

Foto: Divulgação/TRE-DF

Foto: Divulgação TRE/DF

Escolhido o tema e os partidos, os alunos passam por um processo muito semelhante ao eleitoral. É necessário fazer o registro no pleito e realizar a propaganda de suas propostas, que pode ser por meio de debates, concursos ou gincanas, entre outros formatos. São escolhidos mesários que passam por treinamento no próprio Tribunal Regional Eleitoral. Os estudantes tiram o título de eleitor e as eleições na escola seguem as mesmas regras e horários do processo comum. Os membros do partido vencedor são diplomados na sede do TRE, cumprindo o rito usual.

Ao mesmo tempo, o Tribunal promove um concurso de redação entre os estudantes sobre a temática escolhida e os vencedores, um por ano, também são diplomados. Apesar do projeto ser construído junto ao tribunal, as escolas têm liberdade para escolher o tema e relacioná-lo com o conteúdo pedagógico que os alunos terão em sala de aula. “Fazemos visitas técnicas para adaptar nosso programa ao projeto da escola e contribuímos com a parte eleitoral mas não interferimos na organização pedagógica”, explica Franco.

Político do Futuro
Com um objetivo mais imediato, o projeto “Político do Futuro” busca despertar a consciência política e fomentar o surgimento de lideranças. Por meio da iniciativa, o Tribunal estimula a formação de grêmios estudantis e apoia a realização de eleições para a entidade. Ainda em fase de ajustes, o projeto foi realizado apenas em 2013 e será retomado em 2015.

Principais resultados

O conjunto de programas já impactou mais de 150 mil crianças e jovens, incentivando suas atuações sociais e políticas. A iniciativa desvela não apenas a importância do voto consciente e compreensão da estrutura política brasileira, mas encoraja as ações cidadãs e participativas dentro das escolas.

Como participar
As escolas interessadas nas iniciativas devem enviar um e-mail para ejedf@tre-df.gov.br, indicando em qual projeto tem interesse e fornecendo o nome e telefone dos professores responsáveis. Os Tribunais Regionais Eleitorais do Rio de Janeiro, Mato Grosso e de Roraima promovem em seus estados o programa “Eleitor do Futuro”.

Escola promove debate aberto à comunidade sobre democracia